Se perguntando qual é a melhor tradução da Bíblia e mais fiel aos idiomas originais, hebraico e grego?

Com informações objetivas, quero descrever aqui porque a King James Fiel 1611 é a melhor tradução da Bíblia em português, a mais precisa e fiel ao texto original, porque você deve tê-la, e onde pode comprá-la.

Em primeiro lugar, para saber qual é a melhor tradução da Bíblia evangélica você precisa saber de três elementos:

Qual é a língua original que a Bíblia foi escrita?

De onde a Bíblia foi traduzida?

Qual o método de tradução bíblica utilizado?

na duvida interrogação pergunta - 4 Razões porque a melhor tradução da Bíblia é a KJF

Os idiomas originais em que a Bíblia foi escrita são hebraico/aramaico para Antigo Testamento, e grego koiné para Novo Testamento.
Existem vários manuscritos (escritos à mão) que serviram como fontes de tradução da Bíblia, e a maioria das versões usaram mais de um como base.

As versões da Bíblia modernas como NVI e NTLH, por exemplo, foram traduzidas principalmente dos 4 grandes códices unciais, que são manuscritos bíblicos com textos do Antigo e Novo Testamento, que foram encontrados ao longo da história, séculos d. C.

Também usam como base de tradução a Septuaginta, que é a mais antiga tradução do Antigo Testamento em hebraico para o grego koiné; traduzida por 72 rabinos judeus entre os séculos III e I a. C.

A King James Fiel é a Bíblia mais fiel ao texto original porque usou as fontes de tradução mais confiáveis e completas em seu conteúdo.
A base principal da Bíblia King James é essa:

Antigo Testamento: Texto Massorético (Bíblia hebraica);

Novo Testamento: Textus receptus (compilação dos manuscritos do Novo Testamento em grego).
Mais detalhes sobre ambos no tópico 4, continue lendo.

Em 1603 este trabalho começou e foi realizado por mais de 50 tradutores/eruditos, nomeados pelo próprio rei James e supervisionados por ele também.

A Bíblia King James foi publicada em 1611 e até hoje é tida como praticamente a Bíblia padrão no idioma inglês em países como EUA, Canadá, etc.

biblia versão King James primeira edicao titulo pagina 1611 - 4 Razões porque a melhor tradução da Bíblia é a KJF

Versão Autorizada da Bíblia King James 1611. A página de título para a primeira edição de 1611 da Versão Autorizada da Bíblia por Cornelis Boel

O trabalho de tradução do hebraico e grego para o inglês durou pouco mais de 7 anos.

Outras bíblias já publicadas em inglês na época também serviram para consulta, como a Bíblia de William Tyndale, também traduzida do original hebraico/grego.

Obs.: Não confundir a King James Fiel com a King James Atualizada, esta última não é a versão oficial do rei James!

biblia king james fiel 1611 bv books - 4 Razões porque a melhor tradução da Bíblia é a KJF

Curiosamente, a tradução da Bíblia do rei James para o português também durou cerca de 7 anos, e foi lançada em Janeiro de 2017 aqui no Brasil pela editora BV Books.

Veja agora 4 Razões porque melhor tradução da Bíblia em português é a King James Fiel!

#1 A King James Fiel é a melhor tradução da Bíblia porque expressa de maneira compreensível passagens que foram omitidas em outras versões.
As Bíblias modernas, tem dezenas de omissões de palavras em seus versículos, que muitas vezes passam despercebidas aos nossos olhos, se não lermos com atenção.

Isto acontece porque assim estão nos manuscritos que elas usaram como base de tradução (veja mais detalhes no tópico 4).

Aqui vou colocar apenas algumas omissões para você fazer uma comparação, mas existem muitas outras.

Mateus 9:13 – é omitida a partícula que diz “ao arrependimento”, quebrando assim basicamente a principal doutrina de Cristo.
KJF – “Ide, pois, e aprendei o que significa isto: Eu quero misericórdia, e não sacrifício; porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores ao arrependimento.”
NVI – Vão aprender o que significa isto: ‘Desejo misericórdia, não sacrifícios’. Pois eu não vim chamar justos, mas pecadores.”
NAA – Vão e aprendam o que significa: “Quero misericórdia, e não sacrifício.” Pois não vim chamar justos, e sim pecadores.
Jesus não veio chamar justos, mas sim pecadores… mas chamar pra quê?

Em Colossenses 1:14 é omitida a frase “por seu sangue”.
KJF – em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, o perdão dos pecados.
ARA – no qual temos a redenção, a remissão dos pecados.
NTLH – É ele quem nos liberta, e é por meio dele que os nossos pecados são perdoados.
A Bíblia diz em Hebreus 9:22 que, desde o Antigo Testamento, não há remissão de pecados sem derramamento de sangue! (Êx 30:10; Lv 17:11)

Então por que omitir tal informação no texto acima, colocando a Palavra de Deus em contradição?

Moisés utilizou sangue para fazer o pacto de Deus com o povo hebreu (Êx 24:4-8); o Senhor, pelo seu sangue, fez um novo pacto com os crentes (Lc 22:20).

Qual é o sentido de se omitir o sangue de Cristo desta passagem?

Em 1 Coríntios 6:20 é omitida uma parte não pouco importante no final do versículo.
KJF – “Porque fostes comprados por um preço; portanto, glorificai a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais são de Deus.”
NVI – “Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês.”
ARA – “Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.”
Em Marcos 10:24 há uma omissão da frase “para os que confiam nas riquezas”.
KJF – “E os discípulos se admiraram destas suas palavras. Mas Jesus, tornando a falar, disse-lhes: Filhos, quão difícil é, para os que confiam nas riquezas, entrar no reino de Deus!”
NVI – Os discípulos ficaram admirados com essas palavras. Mas Jesus repetiu: “Filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus!
NTLH – Quando ouviram isso, os discípulos ficaram espantados, mas Jesus continuou: — Meus filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus!
Em João 6:47 é omitida a partícula “em mim”, dita por Cristo.
KJF – “Na verdade, na verdade eu vos digo: Aquele que crê em mim tem a vida eterna.”
NVI – “Asseguro-lhes que aquele que crê tem a vida eterna.”
NTLH — Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem crê tem a vida eterna.
Aquele que crê tem a vida eterna… que crê no que? em quem?

Isto dá abertura para sustentar ditados que tem circulado por aí: “não importa no que você crê, desde que tenha convicção nisso” ou “todas as religiões levam a Deus” (afinal só precisa crer, né?!)

#2 A KJF é a melhor tradução da Bíblia em português porque observa os valores literais do grego e transmite um significado mais fiel e relevante.
Mateus 19:26 – “Mas Jesus, olhando-os, disse-lhes: Aos homens isto é impossível, mas com Deus todas as coisas são possíveis.”

Outras versões

ARA – “Jesus, fitando neles o olhar, disse-lhes: Isto é impossível aos homens, mas para Deus tudo é possível.”
NVI – Jesus olhou para eles e respondeu: “Para o homem é impossível, mas para Deus todas as coisas são possíveis”.
NBV – Jesus olhou atentamente para eles e disse: “Humanamente falando, ninguém. Mas para Deus, tudo é possível”.
A palavra grega “παρὰ” (transliterado “para”) de forma geral, é a ideia de: “Ao lado de”; “junto a”; “perto de”.
Somente com Deus o homem alcançará a salvação. Somente com Deus você conseguirá ter uma vida cristã saudável.

Sabemos que para Deus não há nada impossível, aos homens seria impossível, mas com Deus tudo é possível.

Uma tradução da Bíblia mais fiel ao texto original permite o melhor entendimento!

O mesmo acontece em Lc.1:37 e Mc.10:27.

Compare aqui no original grego, procure onde aparece a palavra inglesa “with” (com, na companhia de) e não “to” (para alguém).

Veja a precisão na tradução do diálogo do Senhor com Pedro (João 21:15-17).
Praticamente em todas as outras traduções da Bíblia Jesus pergunta se Pedro o ama, e a reposta de Pedro é “Sim, Senhor, tu sabes que te amo.” (v.15)

Disso você já deve saber, não é mesmo?!

Entretanto, a Bíblia King James Fiel traduz este texto como ele precisamente está no grego, leia-o abaixo:
Assim, tendo eles jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, tu me amas mais do que estes?
E ele respondeu: Sim, Senhor; tu sabes que eu gosto muito de ti.
Ele disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros.

Ele disse novamente pela segunda vez: Simão, filho de Jonas, tu me amas?
Ele disse-lhe: Sim, Senhor; tu sabes que eu gosto muito de ti.
Ele disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

Ele disse-lhe pela terceira vez: Simão, filho de Jonas, gostas de mim?
Pedro entristeceu-se por ele lhe ter dito na terceira vez: Gostas de mim?

E ele disse-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas, tu sabes que eu gosto de ti.
Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. (João 21:15-17 KJF)

A KJF traz essa diferença no texto porque quando o Senhor pergunta se Pedro o ama, Jesus usa a palavra grega “agapas”, que é aquele amor incondicional (o amor de Deus), mas quando Pedro responde a Cristo ele usa a palavra “philō”, que significa “eu amo (de amizade), respeito com carinho; sinto muito apreço/afeto.”

É justamente por isso que na terceira vez em que Cristo faz a pergunta a Pedro ele se entristece, pois Jesus já não usou mais a palavra “agapas” para perguntar, mas usou “philō” (a que Pedro tinha falado), destacando a falha de Pedro em amá-lo.

É como se o Senhor dissesse: “Pedro, tu só gostas de mim? Só isso?”

#3 A King James Fiel é a melhor tradução da Bíblia em português porque usa o método de tradução verbal e formal.
Em poucas palavras, utilizar o método de tradução formal para traduzir a Bíblia, significa traduzir palavra por palavra do idioma original e trazê-lo para outro.

A palavra tradução (translatus no latim – carregar através) tem o significado de translação ou transporte.

Significa transportar um objeto de um lugar (uma língua) para o outro sem alterar suas características, quer mudando, adicionando ou subtraindo.

As versões modernas da Bíblia como NVI, NTLH, KJA, TNM, por exemplo, usam em proporção maior ou menor, a técnica de equivalência dinâmica em suas traduções.

Significa dizer que é traduzido o sentido do que o texto quer dizer, e não exatamente o que está escrito em seu idioma original.

Podemos ver esta situação como quando se faz uma paráfrase, onde o autor do texto escreve com suas palavras o que ele entendeu de alguma fonte de estudo.

Muitas pessoas chamam a Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH) de paráfrase, por exemplo.

O método de tradução equivalência dinâmica pode trazer graves problemas em alguns textos, já que pode tratar-se de uma interpretação do(s) próprio(s) tradutor(es), e não exatamente o que o escritor bíblico originalmente quis transmitir (ou o que o Espírito Santo lhe inspirou).
Um exemplo disso está no Salmo 116:15, que perde todo seu sentido original em algumas versões modernas.

Veja a comparação:

KJF – “Preciosa à vista do Senhor é a morte dos seus santos.”
NVI – “O Senhor vê com pesar a morte de seus fiéis.”
NTLH – “O SENHOR Deus sente pesar quando vê morrerem os que são fiéis a ele.”
Ora, Deus vê com pesar, tristeza, lamento, choro, derrota/decepção a morte de seus santos, ou a considera algo precioso e muito valioso?

A própria expressão equivalência dinâmica já é um pouco controversa em si mesma, pois equivalência significa igual, imutável, constante. Já dinâmica significa em movimento, mutante, progressiva.

A verdade é uma consequência da fidelidade!
Ou a tradução é equivalente, ou é dinâmica, portanto a melhor tradução da Bíblia deve ser construída sob padrões honestos e íntegros.

Mesmo assim, o método da equivalência dinâmica pode ajudar em alguns casos, como no Salmo 16:7, compare:

KJF: “Eu bendirei o Senhor que me aconselha; meus rins também me instruem nas temporadas da noite.”
NVI: “Bendirei o Senhor, que me aconselha; na escura noite o meu coração me ensina!”
Se levarmos ao pé da letra, não faz sentido algum um órgão do meu corpo me ensinar qualquer coisa, tanto o coração como os rins.

Mas o que está escrito no original hebraico é de fato “meus rins”.

Em nossa cultura o coração está figurativamente ligado à nossa alma, aos nossos sentimentos e ao centro de nossos pensamentos, assim como os rins na cultura do salmista em questão.

Por isso, para nós, é mais fácil dizer que nosso coração nos ensina, do que nossos rins.

Este é um exemplo em que a equivalência dinâmica nos ajuda a compreender o texto mais diretamente.

#4 A Bíblia King James Fiel 1611 foi traduzida à partir do Texto Massorético (Bíblia hebraica) e do Textus Receptus (compilação do Novo Testamento grego).

Aleppo Codex Deut - 4 Razões porque a melhor tradução da Bíblia é a KJFPapyrus Nash - 4 Razões porque a melhor tradução da Bíblia é a KJFTextus Receptus Erasmo - 4 Razões porque a melhor tradução da Bíblia é a KJF

Outras traduções modernas da Bíblia também basearam-se (parcialmente) no Texto Massorético para traduzir o Antigo Testamento, assim como em outras fontes, como a Septuaginta.

Enquanto isso, as únicas versões bíblicas em português que usaram completamente o Textus Receptus como base de tradução para o Novo Testamento, foram a King James Fiel e a Almeida Corrigida Fiel (ACF).

Estas duas são as traduções mais fiéis ao original. se quiser leia o Comparativo de versículos entre a KJF e ACF aqui no blog Bíblia se Ensina.

A Almeida Revista e Corrigida (ARC) e a Almeida Revista e Atualizada (ARA) também basearam-se no textus receptus, mas não unicamente nele.

Veja breves informações sobre os manuscritos bíblicos abaixo:

Há dois principais grupos de manuscritos bíblicos do Novo Testamento: os alexandrinos e os bizantinos.
Não há como saber qual é a melhor tradução da Bíblia em português se não entendermos um pouco de onde elas foram traduzidas.

Há muito que se estudar sobre os manuscritos bíblicos, principalmente do Novo Testamento, que apresenta mais diferenças no texto de um grupo de manuscritos para o outro, mas vou tentar abreviar o conteúdo, que é muito importante de se estudar.

Os manuscritos alexandrinos (de origem na Alexandria, no Egito) somam cerca de 5% dos mais de 5000 manuscritos do Novo Testamento existentes; e os dois principais são os códices sinaiticus e vaticanus.

Codex Vaticanus - 4 Razões porque a melhor tradução da Bíblia é a KJFSinaiticus codex - 4 Razões porque a melhor tradução da Bíblia é a KJF

Como trata-se da minoria, este conjunto de manuscritos também é chamado de Texto minoritário.

Apesar de poucos, são os mais antigos, alguns datados até do século II d. C.

Os manuscritos bizantinos somam cerca de 95% dos mais de 5000 manuscritos do Novo Testamento existentes, e mesmo sendo tantos, possuem menos de 2% de variações em suas palavras.

Caso diferente dos dois grandes códices citados acima que, só nos evangelhos, possuem aproximadamente 3000 contradições/discrepâncias entre si mesmos.

O textus receptus foi construído com base nos manuscritos bizantinos, trazidos do oriente para o ocidente (continente europeu) por eruditos, que fugiam da invasão militar islâmica do império Bizantino, no ano 1453.
A cidade de Antioquia da Síria fazia parte do império bizantino (trata-se do lado ocidental do império romano, cuja capital era a cidade de Bizâncio), onde estava a segunda sede do cristianismo no tempo dos apóstolos (depois da sede em Jerusalém, ver At 13:1; 15:23), e onde os apóstolos Paulo e Barnabé receberam seu chamado missionário (At 13:1-2).

mapa imperio bizantino fuga da perseguicao em jerusalem - 4 Razões porque a melhor tradução da Bíblia é a KJF

Por isso eu particularmente julgo que a melhor tradução da Bíblia em português (ou as melhores), e a mais confiável, é a que foi traduzida do textus receptus, pois os manuscritos utilizados como sua base vieram de um local que já foi sede do cristianismo e onde os próprios apóstolos viviam, o que significa que suas cartas transitavam bastante por lá e tinham seu conteúdo verificado pelos próprios.

O textus receptus foi utilizado como base para diversas outras traduções da Bíblia nos séculos 16 a 19, como a Bíblia de Lutero e de Tyndale.

Os manuscritos bizantinos, que foram usados como base para o textus receptus, eram praticamente o texto padrão do Novo Testamento até o século 19, quando começaram a surgir as bíblias modernas.

Gostou da Bíblia King James Fiel e gostaria de comprá-la?

Conheça mais detalhes e compre a sua Bíblia King James Fiel na loja da Amazon clicando abaixo (obs.: não confundir com a King James Atualizada!)

escrito por mim, que aborda com muito mais detalhes informações sobre os manuscritos bíblicos e comparações de versículos em várias versões, te levando a concluir qual é a melhor tradução da Bíblia em português e a mais fiel ao texto original.

Já notou o quanto é importante estudar o hebraico e grego para se conhecer qual é a melhor tradução da Bíblia?
Se você é estudante da Palavra de Deus e trabalha com o ensino/pregação da mesma, já deve ter notado o quanto é importante estudar os idiomas originais em que a Bíblia foi escrita, tanto para ensinar um conteúdo mais completo quanto para não ser enganado por falsas doutrinas, filosofias, seitas e pensamentos deturpados de hoje em dia.

Portanto, se desejar, conheça o Kit hebraico e grego da Universidade da Bíblia, e comece a estudar o quanto antes, capacitando-se mais em seu chamado de ensino e pregação da Palavra de Deus, entendo também qual é a melhor tradução da Bíblia e a mais fiel aos idiomas originais, pois você mesmo terá conhecimento deles.

Confira um pouco mais da história da Bíblia King James Fiel 1611.
Em 1603, o rei James (ou Tiago no português) convocou uma conferência no Hampton Court na tentativa de resolver algumas questões referentes as traduções da Bíblia em curso.

Como resultado de conferência, uma nova tradução e compilação de livros aprovados da Bíblia foi encomendada para resolver problemas com as traduções em uso.

Por exemplo, a versão de Genebra continha notas marginais controversas que proclamavam o Papa como um anticristo.

Os líderes da igreja desejavam uma Bíblia para as pessoas, com referências escriturais apenas para esclarecimentos de palavras ou referências cruzadas.

O rei James aprovou 54 estudiosos para trabalhar na tradução, e 47 trabalharam em seis grupos em três locais por sete anos, fazendo comparação com traduções anteriores em inglês (como a Bíblia de Genebra e de Tyndale) e textos nas línguas originais.

A nova tradução foi publicada em 1611 e foi denominada de Versão Autorizada, porque foi autorizada para ser lida nas igrejas.

Mais tarde, tornou-se conhecida como a versão King James.

A tradução de King James teve uma influência significativa na língua inglesa e foi amplamente aceita como a Bíblia padrão em inglês.
Por causa do projeto supervisionado pelo próprio King James, e do cuidado e atenção precisa aos detalhes durante essa tradução de sete anos, a Bíblia King James é considerada uma das traduções mais precisas existentes.

Abaixo você pode ver o trailer do filme/documentário contando detalhadamente a história do rei James e da tradução da Bíblia King James Fiel

Este conteúdo foi útil para você?

Então compartilhe com seus irmãos em Cristo, depois role a página um pouco mais para baixo e deixe o seu comentário.

Fonte: Bíblia se Ensina

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS