O canal de Myka Stauffer no Youtube alcançou notoriedade quando ela mostrou em detalhes vídeos relatando, justamente, as histórias desta adoção. Agora ela faz novo vídeo justificando o porquê da devolução da criança.

A youtuber Myka Stauffer “devolve” filho autista que tinha adotado três anos depois da adoção. O canal de Myka Stauffer no Youtube alcançou notoriedade quando ela mostrou em detalhes vídeos relatando, justamente, as histórias desta adoção. Agora ela faz novo vídeo justificando o porquê da devolução da criança.

A youtuber Myka Stauffer tem gerado uma enorme polêmica nas redes sociais e causando uma grande indignação entre seus seguidores e as pessoas que ouvem sua história. Acontece que ela e seu marido James de Columbus, que moram em Ohio, Estados Unidos, resolveram devolver a criança adotada três anos depois, e os motivos é que causam tanta indignação.

Mika Stauffer e James resolveram adotar o pequeno Huxley na China em 2017, época em que a criança tinha dois anos. Eles se valeram desta história para fazerem vários vídeos relatando passo a passo como foi todo o processo de adoção, e registrando cada um de forma cinematográfica em dois canais do Youtube: “The Stauffer Life”, que conta com 330 mil inscritos e o ”Myka Stauffer” que conta com 715 mil inscritos. Atualmente o casal tem quatro filhos biológicos.

Desde que o casal adotou o pequeno Huxley, postaram quase 30 vídeos relatando os passos desta “comovente adoção”, e, parece que conseguiram muitas curtidas com esta história e, nestes anos os seguidores se multiplicaram, prova disto é que o vídeo que relata a adoção supera os 5 milhões de visualizações.

Na época, quando o processo de adoção estava em fase de liberação da documentação, Myka pediu aos seguidores que assistissem aos vídeos do “processo de adoção” pois a renda dos vídeos seria destinada para a adoção do pequeno Huxley. O clima de comoção foi tão forte que ela conseguiu alguns patrocínios de empresas em seus vídeos que mostravam o dia a dia em detalhes com o seu filho adotivo.

Huxley é um garotinho chinês e os dois foram até a China para concretizarem a adoção. “Após essa adoção, estamos pensando em adotar uma criança da Uganda ou Etiópia”, revelaram este desejo na época. Myka e James desde o princípio da adoção já sabiam que Huxley apresentava problemas de saúde “relacionados com o cérebro”. Cientes desta limitação resolveram concretizar a adoção.

Em nova postagem de vídeo, o casal revela que eles não imaginavam. “Quando o Huxley chegou em casa havia muito mais necessidades especiais que não sabíamos. Nos últimos anos ele esteve em uma série de terapias e nós tentamos ajudá-lo como pudemos.
Nós nunca quisemos ficar nessa posição, nós tentamos ajudá-lo o máximo possível, nós o amamos de verdade”, afirmou o pai adotivo no vídeo.

Já a “influenciadora” Myka Stauffer, completamente “emocionada” disse: “Não houve um minuto sequer em que eu não tentei dar meu melhor. Após uma série de avaliações, vários profissionais de saúde disseram que ele precisa de mais. Tem sido muito difícil. Eu quero dizer para vocês o que está acontecendo. Eu me sinto um fracasso como mãe? Sim, 500%. Esta jornada foi a coisa mais difícil que eu já passei. Após colocar nosso coração nesse menino…Nós não vamos dar detalhes sobre o que aconteceu porque queremos preservar a privacidade dele. A agência de adoção achou alguém que eles acham que vai ser a melhor escolha, ele está bem, sua mãe nova tem treinamento médico profissional e é uma combinação perfeita. Nos deem o apoio que nós precisamos neste momento e respeitem a privacidade do Huxley”.

A adoção do pequeno Huxley aproximou Myka de diversas mídias permitindo que ela concedesse entrevistas sobre “maternidade e adoção”. Inclusive Myka escreveu um artigo para a revista americana Parade há alguns meses, e diz o seguinte sobre a condição do pequeno Huxley. “Ele sofreu um derrame ainda na gestação e tem autismo nível três. Ele é uma criança ótima, sua condição não envolve um cuidado o tempo inteiro, tudo que você precisa é um coração grande e praticar a paciência todo dia. É um tipo diferente de paciência”, afirmou a Youtuber na época.
Os internautas que viram estas declarações acusam os “pais adotivos” de usarem a adoção de Huxley para sensibilizar a opinião pública para conseguirem milhares de curtidas e mais seguidores.

Veja só o que comentou uma internauta:

“Meu coração dói pelo pequeno Huxley. Eles trouxeram este menininho da China, fizeram eles começaram tudo de novo e agora o abandonaram. 80% dos seguidores deles vieram por causa da história da adoção, eles conseguiram patrocínios e os seguidores deles até patrocinaram a viagem deles até a China!”.

Outra seguidora também disse:

“Imagine adotar uma criança com necessidades especiais da China, chamar ele de Huxley (que nome é esse?), explorar ele em troca de dinheiro de patrocinadores e de monetizar mais os vídeos, e então dar ele para outra família, como se ele fosse um pet e não um ser humano! ”.

Veja as explicações dadas pelo casal:

Com informações: BebeMamãe

Por: JCS – Sensível Mente

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS