Putin é um dos defensores do regime de Maduro

A chegada no principal aeroporto da Venezuela de dois aviões da Força Aérea da Rússia, com cerca de 100 soldados, chamou a atenção da mídia mundial. As aeronaves pousaram neste sábado (23) e sinalizam o fortalecimento de laços entre Caracas e Moscou.

O ditador Nicolás Maduro havia declarado que precisava “reforçar” a sua segurança.

Entre os militares a bordo estava Vasily Tonkoshkurov, chefe de gabinete das forças terrestres da Rússia. Um dos aviões trouxe 35 toneladas de material, embora não tenha sido divulgado o que seria exatamente.

No início do ano, as duas nações realizarem exercícios militares em solo venezuelano. Na ocasião, Maduro disse que era sinal de “fortalecimento das relações”.

O governo de Donal Trump vem falando sobre “uma invasão da Rússia na região”. Em meio à crise política e humanitária no país, o presidente russo Vladimir Putin continua dando apoio ao regime bolivariano.

“A Rússia tem vários contratos que já estão em processo de cumprimento, contratos de caráter técnico-militar, e incluem vários voos e trazem várias coisas”, observou a mesma fonte.

De qualquer modo, não foi especificado no que consiste o material levado ao país nem qual serão as tarefas dos militares que viajavam nas aeronaves. Intercâmbio de consultas”, diz a nota da embaixada russa.

Fonte: Gospel Prime

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS