Uma escola de samba desfilou no Carnaval do Rio e apresentou “Jesus” em várias seqüências . Para um amigo Jesus em um bairro marginal punido pela polícia, outro era um Jesus negro crucificado , e o que causou a maior controvérsia foi um Jesus como mulher .

A escola Mangueira desfilou nas primeiras horas da segunda-feira, abordando a “Teologia da Libertação”, uma interpretação distorcida da Bíblia que visa promover os ensinamentos socialistas de Karl Marx.

No comitê da frente, a escola de samba trouxe um grande “Jesus” com amigos da favela e que recebe um forte castigo da polícia, um claro ataque às forças de segurança.

A abordagem socialista apresentada pela escola foi elogiada pelos comentaristas da Rede Globo, que diziam constantemente que ” Jesus está no coração de todos nós “.

Curiosamente, apesar dos constantes ataques que ele promove contra os evangélicos , o locutor do Rio de Janeiro elogiou a presença do “pastor” Henrique Vieira, um ativista socialista que teria sido o “consultor teológico” da escola e desfilou.

Para representar o nascimento de Cristo e os dons dados pelos mágicos, a escola trouxe mulheres seminuas, como incenso, ouro e mirra, oferecidas no nascimento de Jesus Cristo.

Na carta do samba, a escola da Mangueira fala de Jesus Cristo com “rosto negro, sangue indiano, corpo de mulher “e luta contra a” opressão “.

Em uma das asas da procissão, as chamadas” mães da santa “pareciam crucificadas, numa clara crítica aos cristãos que não são acordo com as religiões afro-brasileiras .

Em outra ala que trouxe críticas sociais, com uma abordagem militante, ele apresentou minorias, incluindo homossexuais e mulheres , sendo crucificadas com a frase: “somente amor”.

Mas nem tudo era fantasia, havia também líderes religiosos que apoiaram a abordagem desrespeitosa da escola de samba , todos participaram do desfile.

Fonte: EventCristiano.Net

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS