A declaração gerou revolta entre a comunidade evangélica e católica no país

O político Ciro Gomes, candidato à Presidência da República em 2018 pelo PDT, defendeu a prisão para os cidadãos que não cumprirem a determinação do isolamento social no Ceará.

Com a ignorância e o desequilíbrio de sempre, ele incluiu até pastores e padres, supondo que igrejas abertas expõe o povo a morte.

Ciro é um ferrenho adversário do presidente Jair Bolsonaro, e aliado da esquerda que tenta de toda maneira desestabilizar o governo.

O vídeo onde o político ameaça a população do seu estado, principalmente os cristão, acabou viralizando na web, e sendo repudiado pela comunidade evangélica e católica do país.

De acordo com o Coronel Ciro, como é conhecido, se o isolamento social não continuar, o Brasil pode ter até 1 milhão e 40 mil mortos.

“O Brasil está vacilando. Estamos desorientados [sic]. Imagina, pelo amor de Deus, burgueses brasileiros fazerem carreata na rua, dentro de carrão de luxo, com ar condicionado, com máscara, para pedir que o povo vá para dentro de ônibus, para estações de metrô e de trem, ficarem 1 empurrando o outro para poder ir trabalhar numa situação dessa”, criticou Ciro.

“Esses camaradas precisam ser presos, que é o que nós vamos fazer aqui no Ceará. Aqui no Ceará, já inclusive com ordem do Ministério Público, quem fizer carreata fazendo esse tipo de exposição do povo à morte vai para a cadeia, como também pastores, padres ou seja quem for”, continuou.

Assista ao vídeo.

Fonte: O Fuxico Gospel

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS