Eu tenho uma confissão a fazer. Eu sou a última pessoa que deveria estar pregando a alguém sobre perdão. Eu escolhi escrever isso e agora estou me perguntando se eu era grande demais para minhas calças (perdoe o idioma, eu nasci e cresci no sul). Sou a pessoa menos qualificada para ensinar alguém a perdoar.

O perdão é uma das minhas maiores fraquezas. Eu luto para me perdoar e luto para perdoar os outros. Sei como isso soa estereotipado – uma mulher que guarda rancores – e peço desculpas àquelas do meu sexo por continuar com o estereótipo. Sei que você provavelmente clicou neste post por causa do título, porque talvez esteja lutando para perdoar alguém em sua vida e pensou que isso ajudaria. Tudo o que sei fazer é desnudar minha alma e ser o mais aberto possível sobre minha luta e como estou tentando superá-la.

Estou lutando para perdoar alguém; algumas pessoas, na verdade. Provavelmente seria mais fácil se essa pessoa pedisse perdão, mas não pediram. E para ser sincero, acho que não. Eles não parecem perceber ou se importar com a dor que causaram. É isso que me emociona. Eu quero que eles sejam responsabilizados. Sei que esse não é o meu trabalho e acredito firmemente que Deus tem o poder de mudar corações. Meu problema é com aqueles que não procuram ou querem perdão, aqueles que não vêem que há algo a perdoar, aqueles que continuam a viver egoisticamente sem pensar nas pessoas ao seu redor. Jesus disse em Mateus 18:22 que devemos perdoar aqueles que pecam contra nós, “não sete vezes, mas setenta e sete vezes”, o que implica que nunca deve haver um momento em que nossos corações não estejam prontos para perdoar.Meu coração nunca está pronto para perdoar. Meu coração precisa ser persuadido a considerar o perdão e ainda é incrivelmente difícil.

Toda vez que chegava a um ponto em que pensava ter perdoado essa pessoa e ultrapassado a amargura, outra coisa acontecia e eu percebia o quanto estava pronta para recuperar o fardo da falta de perdão novamente. Pedi a Deus repetidamente que me deixasse ver essa pessoa através de Seus olhos, porque sei que “se você não perdoa os pecados dos outros, seu Pai não perdoará seus pecados” (Mateus 6:15), mas – e Eu sei que estou afirmando o óbvio aqui – é tão difícil de fazer. Talvez seja por isso que eu precisei escrever isso. Eu preciso me forçar a focar nisso – pensar nisso. Preciso pesquisar a palavra de Deus e encontrar tudo o que puder sobre perdão, porque não há nada na Bíblia que diga que estou fora do gancho se eles nunca se arrependerem. Não é assim que funciona.

Então, é isso que estou tentando fazer:

Eu preciso me lembrar de que preciso de perdão também. Às vezes, tenho que imaginar que todo mundo tem uma tatuagem gigante na testa que diz: “Jesus morreu por mim também!” Isso me lembra que eu não sou a única pessoa no mundo digna de seu amor e sacrifício. Talvez seja a melhor coisa que eu possa fazer, mudar o foco de volta para minhas próprias inadequações. Em Romanos, Paulo diz: “Pela graça que me foi dada, digo a todos: não se pense mais do que deveria, mas pense com um julgamento sóbrio …” Em outras palavras, não sou melhor do que aqueles que luto para perdoar. A incapacidade de perdoar nada mais é do que o sentimento de que de alguma forma sou melhor que outra pessoa.Isso simplesmente não é verdade, e eu preciso parar de agir como é. É difícil permanecer amargo quando lembro que, como Paulo, sou o “pior de todos os pecadores”.

Eu tenho que me forçar a perceber quando estou ficando muito confortável com a minha amargura. Não há nada a ganhar com a amargura. E ainda assim eu a mantenho. Eu a agarro como um bebê agarra um cobertor de segurança. Exceto que este cobertor de segurança está pegando fogo e eu sou o único que se queima. Minha amargura é muito confortável e familiar. Preciso parar de usar as ações dessa pessoa como desculpa. Preciso parar de fingir que estou justificado em me sentir assim. Um dia todos teremos que responder por nossas vidas e não poderei responder por ninguém além de mim. Não poderei usar outra pessoa como desculpa, então tenho que parar de fazê-lo agora. Não há desculpa para amargura no meu coração. Isso é tudo sobre mim.

Quando não sinto isso (o que é na maioria das vezes), eu fingi. Eu sei como devo me sentir, mas os doze centímetros entre minha cabeça e meu coração são um abismo gigante que eu não consigo superar. Então, por enquanto, eu apenas tenho que fingir. Vou agir da maneira que sei que devo. Vou continuar orando por uma mudança de coração, vou manter meus pensamentos em cativeiro e espero que um dia eu não esteja mais agindo. Nesses casos, minha passagem é Romanos 12: 9-21. Eu leio quando estou me sentindo um pouco amarga ou hipócrita ou com vontade de fofocar e reclamar. Isso me lembra que sou chamado a “viver em paz com todos” e “não ser vencido pelo mal, mas vencer o mal com o bem”. Graças a Deus, Jesus não precisou fingir. Graças a Deus seu amor e perdão eram genuínos, ou onde eu estaria?

Eu tenho que lembrar, não é sobre eles. Esta é uma questão ME. Eu ainda sou um trabalho em andamento, como todo mundo. Ainda mantenho minha amargura, mas estou orando ativamente e tentando mudar meu coração. Preciso me lembrar constantemente de que minha atitude não é problema de ninguém, mas de minha responsabilidade.

Obviamente, existem algumas situações que exigem que nos afastemos. É possível perdoar alguém, mas não permitir que ele faça parte da sua vida. Às vezes, isso é saudável e necessário. O perdão não é sobre a outra pessoa. O perdão é sobre mim e meu coração. Sei que perdoei alguém verdadeiramente quando consigo pensar neles sem sentir raiva ou mágoa. Mesmo se eu disser a eles: “Eu te perdoo”, eles podem não se importar e isso pode não afetá-los. Desde que meu coração tenha mudado em relação a eles, é tudo o que posso fazer.

Existem muitas referências ao perdão na Bíblia (obviamente). Então, deixarei você com uma pequena lista de versículos que são úteis para me lembrar por que o perdão é uma parte tão importante da minha caminhada com Cristo. Não posso deixar meu coração marinar com amargura, e me apegar à palavra de Deus é a única saída da salmoura.

Marcos 11:25 “E, quando você estiver orando, se tiver algo contra alguém, perdoe-o, para que seu pai no céu possa perdoar seus pecados.”

Mateus 6: 14-15 “Porque, se você perdoar outras pessoas quando pecarem contra você, seu Pai celestial também a perdoará. Mas se você não perdoar os pecados dos outros, seu Pai não perdoará seus pecados. ”

Romanos 12:14 “Abençoe os que te perseguem; abençoe e não amaldiçoe. ”

Efésios 4:32 “Sejam bondosos e compassivos um com o outro, perdoando um ao outro, assim como em Cristo Deus os perdoou.”

Por: Rachel-Claire Cockrell
Publicação e direitos: Ibelieve

RECOMENDAMOS



O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS