Um menino de 13 anos de idade milagrosamente voltou à vida , um dia antes de os médicos desligarem as máquinas que o mantinham respirando. “Não há outra explicação, Deus fez o milagre ” , disse a criança.

Trevor McKinley, foi diagnosticado com morte cerebral e lutou por sua vida, depois que ele sofreu uma lesão cerebral grave em um acidente de carro.

O adolescente sofreu várias fraturas no crânio e foi levado para o Hospital Móvel no Alabama.

Os médicos anunciaram um traumatismo craniano grave e, como resultado, nunca voltariam ao normal. Este golpe causou problemas oxigenados do cérebro , algo tão sério que se sobrevivesse, seria um vegetal.

Os médicos não tinham esperança no prognóstico de Trenton e explicaram a seus pais que nunca mais voltaria a ser normal , mesmo que ele acordasse de seus ferimentos.

Nos dias seguintes, o adolescente permaneceu com morte cerebral e respirando com dificuldade. Os pais tiveram que tomar a difícil decisão, optando por assinar os papéis para a doação de seus órgãos .

Pouco antes da hora marcada para desligar as máquinas que o mantinham vivo, Trenton começou a mostrarsinais de atividade cerebral , começou a ” reviver “. Depois, ele respirou sozinho, até que ele acordou da morte cerebral. Algo inesperado. Um verdadeiro milagre .

Descrevendo o que aconteceu, o menino disse à FOX 10 News: “Eu bati no concreto e um pequeno trailer caiu na minha cabeça, depois disso, eu não me lembro de nada.”

O menino diz que estava no céu : “Eu estava andando em um campo aberto, não há outra explicação além de Deus, não há outro jeito, até os médicos disseram isso”, diz o menino.

Jennifer Nicole Reindl, a mãe da criança, disse que a recuperação de seu filhoÀ beira da morte, é um “verdadeiro milagre”, citando sua crença de que a mão de Deus estava por trás de tudo . “Deus é bom”, concluiu.

Fonte: Mob Notícias

RECOMENDAMOS



O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS