Nem a COVID-19 impediu os militantes do Boko Haram de atacar a região de Diffa, no Níger. No dia 20 de maio, mais uma ação dos extremistas causou a morte de 12 soldados do governo.

Na semana anterior, o exército do grupo radical islâmico enfrentou a baixa de 75 soldados após um confronto violento na região. Segundo Yonas Dembele, analista de perseguição da Portas Abertas, vários grupos extremistas na região do Sahel prometeram aumentar o nível de ataques durante a pandemia da COVID-19.

Como resultado, o Boko Haram tem mirado repetidamente Diffa. “São numerosos grupos militantes diferentes se deslocando entre países da região do lago Chade. Os governos do Níger, Mali e Burkina Faso, em particular, estão lutando para lidar com os possíveis ataques extremistas”, explica o colaborador. As comunidades cristãs locais temem sofrer a retaliação após as operações dos governos contra os insurgentes.

O aumento dos ataques de grupos extremistas islâmicos colocou o Níger em 50º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2020. Além de enfrentar as investidas dos jihadistas, os cristãos, principalmente ex-muçulmanos, precisam manter a fé em Cristo, apesar da hostilidade dos familiares que pode chegar até a agressão física e morte.

No território, os seguidores de Jesus são impedidos de celebrar casamentos cristãos, adoração conjunta e raramente conseguem empregos em serviços do governo, os que conseguem têm promoções negadas com frequência por causa da fé.

Pedidos de oração

– Ore para que Deus proteja os cristãos no território atacado pelos grupos extremistas islâmicos.

– Interceda para que o Senhor dê sabedoria para que os governantes tomem atitudes que destruam os intentos dos radicais.

– Clame para que os soldados extremistas tenham um verdadeiro encontro com Cristo e tenham as vidas mudadas por ele.

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS