Deus me disse uma vez através de uma pessoa muito querida que lá na frente eu iria entender muita coisa, e aos poucos fui procurando não entender, mas viver cada segundo dos meus dias crendo em seus propósitos e abraçando as oportunidades que passavam por mim.

Aos poucos fui percebendo algumas mudanças e sentindo alguns apertos também, que embora inexplicáveis, sempre me faziam sentir que o Senhor estava ali, me cuidando, me protegendo, fazendo com que o meu coração se preparasse para as tantas alegrias do por vir, porém, antes delas vieram as dores e as lágrimas, e com cada uma delas eu fui aprendendo a esperar, e fui me permitindo mudar.

Não posso dizer a você que hoje a minha vida é um pais das maravilhas aonde Alice se esconde, tenho minhas lutas, meus erros, minhas imperfeições, mas uma coisa é certa: o meu coração é de carne, é movido de amor e não permito que as dificuldades o faça ser diferente.

Todos nós temos sonhos grandes e distantes das nossa condição humana, todos nós temos aqueles momentos ruins que nem sempre contamos para alguém, todos nós temos problemas e cansaços, porque vida fácil minha gente, só tem quem se escora nos outros, quem não tem objetivos, quem não quer crescer.

A fé que eu carrego comigo vem acrescida de força e coragem, e, as vezes eu me pego daquele jeitinho que muitos de vocês ficam, com vontade de chutar o balde por tantas batalhas que tenho que enfrentar. Mas algo tremendo eu digo a vocês: não há um ser sequer nessa terra que quando dobra os joelhos e pede colo a Deus que Ele não responda.

A palavra dele é linda e clara, “Clama a mim que responderte-ei”, e quando a tristeza começa a ganhar espaço em mim, é Ele que eu chamo, e é nEle que eu me reconstruo. Sei que nem sempre estamos bem, mas o vai passar acontece sim, e tudo que precisamos é descansar, crer, e jamais nos esquecermos desse amanhã que mesmo sendo demorado, sempre chega nos devolvendo a esperança de um novo amanhecer em nós e pra nós.

Por: Cecilia Sfalsin

RECOMENDAMOS


O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS