O presidente interino da Venezuela, que se colocou no posto com apoio da oposição no país e de nações aliadas da América do Sul e Estados Unidos, fez o juramento à Constituição “diante de Deus”.

Líder da oposição, Juan Guaidó fez um discurso ao declarar-se presidente interino convocando os compatriotas para exigir que o ditador Nicolás Maduro renuncie formalmente ao cargo, antes que o agravamento da situação resulte em mais conflitos.

Com a mão direita erguida, Guaidó – que foi eleito presidente do congresso controlado pela oposição – fez um juramento simbólico diante de Deus para assumir o Poder Executivo em caráter interino, atentando-se às exigências que a Constituição venezuelana faz e que não foram cumpridas pelo ditador.

“Hoje, 23 de janeiro de 2019, eu juro assumir formalmente os poderes do executivo nacional como presidente encarregado da Venezuela”, disse ele aos dezenas de milhares de compatriotas, numa tribuna adornada com o brasão nacional.

De acordo com informações do portal Mundo Cristiano, o político de 35 anos afirmou que sabia estar dando um passo arriscado, mas que a medida tomada, amparada na Constituição, era a única maneira de resgatar a Venezuela da “ditadura” e restaurar a ordem legal: “Sabemos que isso terá consequências”, ele gritou. “Para conseguir essa tarefa e restaurar a constituição, precisamos do acordo de todos os venezuelanos”, acrescentou.

Fonte: Gospel Mais

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS