Diego fez a visita por conta própria aos pais do jovem Pablo Henrique, um dos 10 garotos que morreram no incêndio do ‘Ninho do Urubu’.

No último sábado (8), o jogador Diego Ribas (Flamengo) visitou a família de um dos garotos que foi vítima do incêndio no Ninho do Urubu, há um ano.

Antes de se apresentar ao clube no Centro de Treinamento, o camisa 10 foi ao hotel onde os pais de Pablo Henrique estavam hospedados e entregou uma Bíblia e uma camisa do Flamengo a eles.

Após a vitória do Flamengo sobre o Madureira pela Taça Guanabara, no Maracanã, Diego comentou o gesto de solidariedade.

“Um dia muito especial e um assunto muito delicado. Nós sempre procuramos, com palavras e atitudes, mostrar o nosso respeito às pessoas envolvidas diretamente. Nós estamos envolvidos e tentamos transmitir toda nossa solidariedade aos familiares e amigos. E dizer que, de alguma forma, usaremos de inspiração esses garotos que sonharam como eu sonhei”, contou o craque.

Diego também revelou que seu sobrinho é da mesma faixa etária das vítimas e também estava jogando no time, o que o deixou muito impactado.

“Tem uma particularidade que meu sobrinho estava no Flamengo na época, é da mesma faixa etária, foi uma situação que mexeu com todos nós e as homenagens dos torcedores foi uma coisa maravilhosa e incrível”, comentou.

Desde 2016, o meia Diego é uma das principais lideranças do vestiário do Flamengo.

Testemunho

Em entrevista ao pastor Maurício Fragale, Diego contou o quanto ele valoriza a leitura da Bíblia e como por meio dela e da oração, Deus transformou sua vida.

“Aquilo foi abrindo a minha mente, fui tendo um conhecimento maior da Palavra de Deus e depois de alguns anos eu vim realmente a levar a sério a vontade de Deus e tudo isso, com certeza, mudou a minha vida”, explicou.

Diego também confessou que apesar de seu testemunho não ter um roteiro de uma mudança drástica de vida, como de tantas outras pessoas, que muitas vezes envolve drogas, criminalidade, feitiçaria ou outros elementos, Deus o ajudou a amadurecer e trabalhar seu temperamento forte.

“Nem sempre eu fui assim, calmo. Nem sempre controlei bem as minhas emoções. Eu era muito reativo e acreditava muito nessa justiça com as próprias mãos. Então, já tive muita dor de cabeça. Mas com certeza, esse meu relacionamento com Deus fez com que eu mudasse bastante disso”, disse.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO TERRA

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS