Hoje muito se discute a verdade neotestamentária do Dizimo, uma parte acredita na sua existência e uma outra metade, acredita na sua abolição com o velho testamento.

Precisamos intender que tudo tem um motivo, e que a igreja hoje, tem as mesmas necessidades do passado, independentemente se está no velho ou no novo testamento. Se analisarmos a dispensação da leia para a graça os termo talvez mude, mais os motivos, o espirito da coisa não muda.

Se a necessidade do mundo, das pessoas e da igreja continua sendo as mesmas, independente do seu tempo histórico, nós não deveríamos nos preocupar se está no novo, ou no velho testamento.

O que morre na transição da lei para a graça são os rituais, a liturgia, o mandamento em si, mais o espirito, o sentido prevalece. Quando meditamos o que Paulo diz o que, os presbíteros que presidem bem a igreja, que se dedicam a palavra, deveriam ser honrados com duplos honorários vemos não é errado um pastor ter um salário em sua igreja. A palavra fala que quando Maria lavou os pés de Jesus com perfume, Judas se escandalizou, e o mesmo texto diz que Judas não tinha preocupação com os pobres, a única preocupação dele era carregar a sacola do ministério de Jesus, deixando claro que Cristo tinha um caixa.

A pergunta que é sempre feita:  Se Deus não habita em templos humanos, porque é que eu tenho que entregar algo a ele? Porque ele pede se ele não precisa de nada?

Deus pode não habitar em templos feito pelo homem, mais a presença dele está em todo lugar que ele deseja que esteja! Sabemos que quando estamos um uma igreja que confiamos, podemos sentir presença dele no culto, porque ouvimos ele falar nas ministração, sentimos ele no louvo e na oração, e temos que ter em mente que para aquele espaço se manter aberto, existe gastos.

Não importa em que parte da bíblia está o dízimo, a igreja tem as mesmas necessidades do passado. Sabemos que algumas igrejas desviam esses recursos, porém cabe a nós termos sabedoria e conhecermos a palavra para, identificarmos qual lugar devemos dizimar.

RECOMENDAMOS


O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS