O cantor Berg Lima revelou os motivos de ter deixado a música gospel para voltar ao mercado secular. Ex-vocalista da banda de forró Calcinha Preta, ele diz que se decepcionou com o patrimônio que construiu no período em que focou na música evangélica.

“Eu vivi 10 anos numa ideologia religiosa que só me fez sofrer, só me fez ficar pra baixo”, conta ele.

O motivo seria financeiro. O cantor estava acostumado a ganhar muito mais dinheiro quando fazia parte da Calcinha Preta.

“O mundo evangélico não reconhece que eu sou um cantor profissional, que eu preciso pagar as minhas contas”, disse ele.

O agora ex-cantor gospel disse que é um adorador, mas que também é um profissional que precisa receber pelo seu trabalho.

“Eu sou um adorador, mas pera aí, qual é a minha profissão? O que eu fiz da minha vida? Então eu tomei a decisão de não mais viver da obra, pois eu tava vivendo da obra, e agora eu decidi viver do meu trabalho”, explicou.

Berg Lima disse ainda que, após tomar a decisão de não mais cantar música gospel, recebeu 3 propostas de empresários do forró, e que em uma delas ele ganharia 10 mil reais por show. Mas ele não aceitou.

O ex-cantor gospel disse que, embora goste muito de forró, deverá seguir carreira na música sertaneja.

Este é o segundo cantor da banda Calcinha Preta que deixa a música gospel para voltar ao mercado secular. O cantor Daniel Diau seguiu a mesma linha anos atrás, após um longo período na música evangélica. Atualmente, ele retornou à banda de forró Calcinha Preta, e faz shows por todo o Brasil.

Assista abaixo a entrevista completa com Berg Lima:

RECOMENDAMOS


O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS