Após a sede da produtora de vídeos Porta dos Fundos ser atacada na última terça-feira (24), um dos chefes do grupo, Fabio Porchat, falou sobre o ocorrido ao Jornal O Globo. De acordo com ele, uma das motivações para o que aconteceu é de origem “homofóbica”.

“Penso que o ódio pelo Especial de Natal diz muito mais sobre quem o repudia do que sobre nós. A homofobia é nítida nesse caso. Para nós, do Porta dos Fundos, ser gay é uma característica como qualquer outra. A pessoa pode ser alta, baixa, branca, negra, gay, hétero. Para os homofóbicos, ser gay é xingamento. Aí é que mora o preconceito” disse ele

Para o artista, é necessário que a polícia logo identifique os criminosos que fizeram isso e que eles sejam penalizados.

“Esse tipo de intolerância tem se mostrado cada vez mais comum. Se não identificarmos esses terroristas, isso pode soar como um aval para que mais atentados sejam encorajados a acontecer. O país e o estado precisam mostrar que não aceitamos ataques violentos de qualquer espécie contra quem quer que seja. Contra o presidente, contra o Porta dos Fundos ou contra você” concluiu

Na última terça-feira (24), a sede do Porta foi atacada com coquetéis molotovs. Logo quando a notícia começou a repercutir na internet, logo muitos simpatizantes do canal começarem a dizer que os cristãos que tinham responsabilidade nisso, pois fizeram campanha de boicote contra o Canal.

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS