Uma igreja na Suécia decidiu produzir e distribuir um guia para crianças em que a homossexualidade é apresentada de forma politicamente correta, e Jesus é referido como uma pessoa bissexual.

A diocese de Västerås, ligada à tradição protestante, produziu o guia com foco nas “crianças LGBT cristãs”. O conteúdo é formado por apologia ao progressismo, com referência a temas abraçados pela militância LGBT, como por exemplo, a ideologia de gênero, e pelo feminismo.

Segundo informações do portal Nya Dagbladet, o guia se refere a Jesus como “queer”, um termo em inglês de perfil abrangente, usado para se referir às pessoas que não seguem o modelo de heterossexualidade ou da definição biológica do gênero. No texto, a igreja diz que “a Bíblia não é contra a homossexualidade, porque a palavra homossexualidade não é mencionada e que os textos que foram interpretados como contrários à homossexualidade não são sobre um relacionamento amoroso homossexual, mas sobre exploração ou estupro”.

Além disso, o guia diz que Jesus foi um homem “que quebrou as normas” e que era tratado como “estranho” por seu modo de vida, já que segundo os autores do material, ele “não defendia a família tradicional”. Já sobre a virgem Maria, a publicação se refere a ela como uma menina que se “atreveu a quebrar normas sexuais tradicionais em uma sociedade patriarcal”.

Até José do Egito virou personagem da apologia à homossexualidade e ideologia de gênero do guia, que se refere ao filho de Jacó como uma figura que “quebra normas em termos de expressão de gênero por usar um traje destinado à filha de um rei”, numa referência à túnica de sete cores usada por ele.

O jornalista cristão Joe Kovacs produziu uma matéria sobre o caso para o WND e criticou a iniciativa da igreja sueca: “Talvez eles nunca tenham lido o capítulo 18 do livro de Levítico, onde a Bíblia diz que as relações homossexuais são uma ‘abominação’. Ou talvez eles tenham perdido o livro de Gênesis, que descreve a destruição de Sodoma e Gomorra por causa dos pecados perversos dessas cidades antigas, com gangues homossexuais de estupro especificamente mencionadas”.

“As palavras ‘homossexuais’ e ‘sodomitas’, de fato, aparecem na nova tradução da Bíblia King James, dizendo que esses indivíduos não farão parte do reino de Deus: ‘Você não sabe que os injustos não farão parte e não herdarão o reino de Deus? Não se iluda. Nem fornicadores, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais, nem sodomitas, nem ladrões, nem cobiçosos, nem beberrões, nem plebeus, nem achacadores herdarão o reino de Deus (I Coríntios 6: 9-10)”, acrescentou Kovacs.

“Isso faz parte de um crescente apoio aos valores LGBTQ dentro de segmentos de tendência esquerdista da igreja”, avaliou Christian Ellis, da emissora Christian Broadcasting Network (CBN News). “Diferentes denominações lutam internamente com a aprovação do sacerdócio homossexual”, contextualizou.

Fonte: Gospel Mais

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS