O pastor Silas Malafaia vem alimentando uma celeuma entre evangélicos por conta de divergências de interpretação teológica sobre a salvação. Pentecostal, o pastor defende o arminianismo e ataca a compreensão calvinista das Escrituras.

Inicialmente, o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), usou as redes sociais para garantir que “eliminaria a doutrina calvinista da predestinação”. Quando o sermão foi ao ar, no domingo, 06 de outubro, diversas críticas de ambos os lados se acumularam aos argumentos usados pelo pastor.

Um dos críticos foi o pastor Geremias do Couto, da Assembleia de Deus, teólogo arminiano. “Se arminianos forem depender da defesa ‘arregaçada’ de Silas Malafaia, estarão fragilizados. Frágil, inconsistente, texto distorcidos e mal-empregados. Enfim, só o histrionismo de sempre. Há arminianos que podem fazer um trabalho 100% melhor do que ele”, escreveu, no Twitter.

No YouTube, o canal Defendendo o Evangelho publicou um compilado, com o trecho do sermão do pastor Malafaia em que ele, supostamente, refuta o calvinismo.

“Em nenhum texto da Bíblia, ou das cartas de Paulo, ele se chama de predestinado, no singular. Paulo, quando vai falar dele, ele se chama apóstolo de Cristo, servo de Cristo, servo de Deus, e quando ele vai falar da sua condição – aqui, desculpa, passa a régua e fecha a conta – Filipenses 3:13 e 14: ‘Quanto a mim, irmãos, eu não julgo que já tenha alcançado, mas uma coisa eu faço, e é que esquecendo-me das coisas que para trás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus nosso Senhor’. Ué, tá errado o texto. O apóstolo Paulo tinha que dizer ‘eu já tenho alcançado e prossigo para receber o que já está predestinado’”, diz Malafaia.

Em contraponto, o vídeo traz um trecho de um sermão do pastor Paulo Júnior, da Igreja Aliança do Calvário, em que ele expõe argumentos bíblicos em relação à “soberania de Deus sobre a Salvação” e a chamada “predestinação” dos eleitos.

“Jonas 2:9: ‘Ao Senhor pertence a Salvação’. Salvação é de Deus, obra exclusiva, absoluta, soberana, unilateral, de Deus. É Deus quem salva e acabou”, introduziu Paulo Junior.

“Vamos ver o que muitos pensam sobre a participação de Deus na Salvação. O quanto Deus participa da Salvação, e o quanto Deus participa da condenação de alguém? Dizer que Deus Pai propôs a Salvação de toda a raça humana, que o Filho de Deus morreu com a expressa intenção de salvar a todos os homens, e que Deus Espírito Santo está agora esforçando-se por ganhar o mundo inteiro para Cristo, quando o que pode-se observar facilmente é que a grande maioria dos nossos semelhantes está morrendo no pecado, seria o mesmo que dizer que Deus Pai está frustrado, Deus Filho está insatisfeito e Deus Espírito Santo foi derrotado”, argumenta o pastor.

“O que é predestinação? Pré-destino. Deus decidiu o destino dos salvos, antes que os salvos nascessem. Os adotou como filhos, antes da fundação do mundo. Os escolheu para serem conforme Cristo”, enfatiza Paulo Junior.

“Vamos ver isso claramente, limpidamente, em Atos 13:48: ‘E creram todos que haviam sido predestinados à vida eterna’. O apóstolo Paulo está pregando aqui, e quando ele termina de pregar o sermão, por divina inspiração, Lucas escreve depois do sermão de Paulo […] Então quem creu, quem atendeu, o sermão de Paulo, foi quem Deus escolheu antes da fundação, e naquele dia atendeu o chamado”, reitera.

Debate

A repercussão, porém, motivou que Malafaia voltasse à carga nas redes sociais, prometendo um vídeo em que refutaria, mais uma vez, a leitura bíblica feita a partir da compreensão do teólogo reformador João Calvino sobre a graça e o plano da Salvação.

“A ignorância é a arma que o diabo usa para enganar, deturpar, as pessoas. Eu vou falar sobre esses pseudo reformadores calvinistas predestinados. Vou citar mais de 60 textos [bíblicos] e vou desafiá-los a refutarem os textos”, disse o pastor da ADVEC.

Em seguida, Malafaia publicou um vídeo em seu canal no YouTube com uma resposta às críticas de sua defesa da compreensão arminiana da graça, que pressupõe que a Salvação pode ser perdida: “Quero falar aí sobre esses pseudo reformadores calvinistas, predestinados, que têm perturbado a igreja evangélica. Antes de mais nada, eu gostaria de dizer que eu reconheço que a Igreja Presbiteriana é Igreja de Jesus. Quero deixar isso aqui bem claro”, declarou.

“Eu quero é esses caras. Primeira mão, deixa eu dizer uma coisa para vocês. O que eu acho interessante é como é que tem pentecostais seguindo essa raça. Esses caras debocham da nossa teologia e de nossos princípios. Eles não creem em dons espirituais, não creem em cura, nem milagres. Mas, sabe o que é? É uma garotada que nem tirou a fralda no Evangelho ainda, que não entende nada, não aprendeu nada, nunca sentou em banco de escola dominical”, acusou.

Em resposta, algumas lideranças do segmento reformado do meio evangélico usaram as redes sociais para comentar a celeuma: “O problema de muitos não é com o calvinismo e sim com a soberania de Deus. Na verdade, os homens aceitam Deus em qualquer lugar, menos no seu trono, por isso negam o fato de que Deus mediante a eleição salva quem Ele quer”, escreveu o pastor Renato Vargens, da Igreja Cristã da Aliança, em sua página no Facebook.

“Aqueles que afirmam que o cristão pode perder a salvação, em outras palavras está afirmando que a regeneração feita pelo Espírito Santo foi ineficaz, visto que o crente mediante sua decisão tem poder para anular aquilo que Deus sobrenaturalmente fez na vida do pecador, o que no meu ponto de vista, por si só é um erro grave”, acrescentou Vargens, em outra publicação na rede social.

O reverendo Augustus Nicodemus Lopes, da Primeira Igreja Presbiteriana do Recife, usou seu canal no YouTube para compartilhar o áudio de uma pregação sobre o tema, intitulada “As marcas da eleição divina”, baseada na carta de Paulo aos Tessalonicenses, capítulo 1.

Confira:

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS