Deixar ir não é só um gesto de maturidade, é também um sinal de equilíbrio.

As vezes nos torturamos por pouca coisa, não vemos o quanto somos especiais e únicos, que não estamos perdendo as pessoas, são elas que nos perdem, que não somos donos de ninguém e ninguém é nosso dono e por isso devemos deixar as pessoas partirem se assim desejarem.

Segurar alguém que não quer ficar, além de ser doloroso, é uma forma de impor algo que tem que ser reciproco, sem obrigação. Mostramos o nosso desequilíbrio pessoal quando insistimos em nos maltratar, em fazer o mal para nós mesmos, passamos horas mendigando atenção, afeto, amor.

Em quanto não intendemos que o principio de tudo é a nossa felicidade, vamos sempre bater cabeça, ser decepcionados por outras pessoas. Só podemos oferecer aquilo que temos, e como vamos oferecer amor se não nos amamos?

Primeiro se ame, se cuide, seja alguém feliz sozinho, só assim vamos está prontos para fazer alguém feliz, não tem como suprir alguém de amor, se não somos supridos de amor-próprio. Tudo na via é uma escolha, quem escolhe ser feliz é você, ninguém pode te fazer feliz! Tire da sua cabeça que você não consegue sozinho, ou que a outra pessoa te completa, você precisa ser completo, quem entrar na sua vida vai no máximo melhorar o que já é perfeito.

Por: Douglas Junior

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS