Por: Douglas Junior Correa Guanes.

Ó Deus, não há outro deus como tu, pois perdoas os pecados e as maldades daqueles do teu povo que ficaram vivos. Tu não continuas irado para sempre, mas tens prazer em nos mostrar sempre o teu amor. Novamente, terás compaixão de nós; acabarás com as nossas maldades e jogarás os nossos pecados no fundo do mar.(Miqueias 7:18-19)

“Mas eu — eu mesmo — sou o seu Deus e por isso perdoo os seus pecados e os esqueço.
(Isaías 43:25)

Essas passagens é um exemplo da misericórdia de Deus. O Deus que não está preocupado com o que você fez de errado, mais com o que você vai fazer após errar.

Jogar no mar do esquecimento é simplesmente ignorar os seus erros e te dar uma nova chance de recomeço. Deus não foca no seu pecado! Ele foca no seu propósito, e está disposto a ir até o final com você, mesmo sabendo que no trajeto você pode se desviar ou atrasar.

O Deus malvado que a religião criou, na verdade nunca existiu! Ele não sente prazer na tristeza dos seus filhos, e não fica torcendo para aqueles que erraram se dar mal. O nosso Deus sempre torce ao nosso favor e nunca contra, isso se chama graça! Mesmo não merecendo ele está pronto a te perdoar e esquecer tudo o que fez, para escrever uma nova historia em sua vida.

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS