Uma vez aceita a proposta, só em um hospital de São Paulo, uma média de 80 profissionais, entre eles médicos, enfermeiros, auxiliares de limpeza e atendentes deverão “morar” no hospital até dia 10 de maio.

Os profissionais da saúde estão na linha de frente no combate ao coronavírus. São eles que acolhem os doentes e fazem o primeiro diagnóstico. Nesse processo, ele entram em contato com o vírus quase que diariamente. Sabendo disso, e visando a segurança de suas famílias e da população geral, alguns hospitais optaram por manter os funcionários trabalhando sem voltar para casa.

Uma vez aceita a proposta, só em um hospital de São Paulo, uma média de 80 profissionais, entre eles médicos, enfermeiros, auxiliares de limpeza e atendentes deverão “morar” no hospital até dia 10 de maio.

“Na medida que os funcionários trabalham num ambiente de risco, eles voltam para suas casas com o risco de contaminar suas famílias, então, é uma medida radical diante do drama humanitário que nós estamos constatando, e o mundo todo está aprendendo a lidar”, explicou o superintendente da instituição, Samir Salman para o SBT.

A Itália teve mais de 5000 médicos contaminados, a Espanha teve mais de 4000. Precisamos nos lembrar que quando esses profissionais ficam doentes eles têm que se afastar do trabalho e eles, definitivamente, fazem muita falta.

Confiram o vídeo abaixo.

Com informações de SBT Interior.

Fonte: CONTI outra

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS