O pastor Paul Washer disse que assim como Jesus foi um homem de oração, todo cristão tem que entender a importância de buscar um momento a sós com Deus. Clique para assistir à pregação.

“Se a oração era tão importante para o filho encarnado do Deus vivo, então quanto mais importante deve ser para nós, quanto mais nós dependemos da oração?”. O questionamento de Paul Washer foi feito pelo conhecido pregador, durante uma de suas conhecidas mensagens “Pray And Be Alone With God?” (“Ore e Esteja a Sós com Deus”).

Em sua pregação, o renomado pregador citou diversas passagens que mostravam que Jesus foi um homem de oração e que Ele tinha pleno prazer em estar na presença de Deus, buscando ouvir Sua voz.

“Em Lucas 5:16 diz: ‘Mas Jesus se retirava constantemente para os desertos e ali orava”, destacou. “Sabe, de vez em quando encontramos alguma coisa que gostamos muito e, diferentemente daquilo que fazemos por obrigação, nós tentamos dar uma escapulida para fazer o que gostamos”.

“Provavelmente um homem queira faltar ao seu trabalho, dando uma escapulida para assistir a um jogo de futebol. É possível que um homem vá trabalhar mais cedo para que possa dar uma escapulida para ir caçar. Talvez uma esposa queira dar uma escapulida para ir ao shopping. Eles dão uma escapulida para fazer as coisas que mais gostam”, lembrou.

O pregador então explicou que a oração nunca deve ser encarada pelos cristãos como enfadonha, exaustiva, mas sim como um momento de alívio e busca insaciável.

“Não é um crime que Jesus Cristo e a Obra do Reino se pareçam tanto com um trabalho, do qual tentamos dar uma escapulida?”, questionou.

Para continuar ilustrando este contexto, o pastor contou a história de um evangelista que foi repreendido por colegas ao tentar “falar de trabalho em um momento de lazer”.

“Um evangelista saiu do avião, no qual foi recebido pelos pastores e imediatamente eles foram jogar golfe – não tenho problema com isso, nunca joguei golfe. Mas eles o levaram para o circuito de golfe e enquanto eles estavam lá, o evangelista simplesmente comentou: ‘O Senhor é tão bom que outro dia…’ e outro pregador o interrompeu dizendo: ‘Não vamos falar sobre negócios aqui, esse é um local onde viemos para descansar”, contou.

“O único lugar onde você descansará é em Jesus Cristo. E você sabe que está andando com Deus quando você dá uma ‘escapulida’ em direção a Ele. Quando você diz: ‘Tem tantas coisas que preciso fazer, tanto trabalho que não quero fazer… eu só queria dar uma escapulida em direção a Ele, por um momento, porque Ele é o meu escape, Ele é o lugar onde eu descanso”, alertou.

Washer reconheceu que muitas pessoas, ao ouvirem esta pregação podem se perguntar: “Mas como Jesus gostava tanto de orar se Ele era o próprio Deus encarnado?”. Paul Washer lembrou que a resposta para esta pergunta é bem simples.

“Seria realmente possível que Ele quisesse sempre se retirar, buscando estar a sós com Deus [o Pai], simplesmente porque Porque Ele O amava”, respondeu.

Oração em tempos difíceis

Washer também citou a passagem de Lucas 6:12, que lembrou o momento que antecedeu a escolha dos discípulos de Jesus. O pregador lembrou que o Messias entendeu a complexidade daquela decisão e buscou discernimento em oração.

“Você já teve que fazer uma decisão realmente muito difícil? Você já passou a noite inteira orando por isso? Se você disser que não, eu te digo: ‘Eis que encontramos um homem mais forte que Jesus”, afirmou. “Não é maravilhoso que Jesus se retirou e passou a noite toda em oração para discernir a voz do pai, para a escolher os homens que tinham que ser escolhidos?”.

Washer também citou outro momento decisivo, no qual Jesus se colocou em oração – o Getsêmani – e explicou que uma grande batalha foi travada e vencida ali, em oração.

“Quem poderia esquecer o Getsêmani, a guerra que foi travada naquele lugar? Meu amigo, quando Ele [Jesus] se colocou de pé, a batalha havia acabado. A batalha foi travada ali. Com quantas coisas temos que lutar? Quantos filisteus temos que derrubar? Mas eles permanecem na terra e são como espinhos para nós”, destacou.

“Nós não enfrentamos o problema de frente. Não vamos ao Senhor e lutamos até que a vitória seja ganha. Jesus venceu naquele jardim e ele venceu porque se esforçou através da oração”, acrescentou.

Paul Washer também alertou aos mais jovens, que dizem não investir muito tempo em momentos específicos de oração, mas que “praticam a presença de Deus durante o dia”.

“Não há nenhuma forma que você aprenda a praticar a presença de Deus, se você não gasta muito tempo em oração”, afirmou.

FONTE: GUIAME

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS