Essas posições de liderança local estão quase sempre conectadas aos sistemas de crenças religiosas tradicionais africanas.

Pela primeira vez em 700 anos, o chefe supremo e senhor do tradicional reino de Mamprugu, no norte de Gana tem um Taarana (braço direito do rei) cristão.

Por ser seguidor de Jesus, Naa Bohagu, o novo Taraana, diferentemente dos outros assistentes não estará envolvida nos sacrifícios rituais aos espíritos ancestrais ou nas orações islâmicas formais pelo novo chefe.

Como muitas nações da África Ocidental, embora um governo democrático administre a nação, existem estruturas tradicionais de chefia tribal que ainda são a autoridade no nível local e, ocasionalmente, até no nível regional.

Essas posições de liderança local estão quase sempre intrinsecamente conectadas aos sistemas de crenças religiosas tradicionais africanas.

2020 01 24 1 300x227 - Novo chefe tribal cristão rompe práticas pagãs após 700 anos, em Gana

No norte do Gana, os chefes sentam-se em peles (daí o termo enskinned, em vez de entronizado), e essas peles são frequentemente retiradas dos animais que foram sacrificados aos espíritos ancestrais em um apelo em oração para vencer o concurso de chefia.

Uma vez no poder, um chefe usará amuletos para fortalecer seu governo e protegê-lo de seus inimigos. Ele regularmente emprega adivinhos e faz sacrifícios de sangue aos santuários ancestrais para orientação.

Com chefes cristãos, essas práticas mudam.

Quando as coisas começaram a mudar no norte de Gana

Salifu era filho de Naa Sheriga, rei de Mamprugu na década de 1950, e foi levado a Cristo por um missionário quando ainda jovem. Ele começou a frequentar a igreja e seus irmãos reclamaram com o rei que ele era preguiçoso porque se recusava a ir à fazenda aos domingos.

O rei repreendeu Salifu e disse-lhe para renunciar à sua nova fé, mas ele se recusou.

Yiddi conta uma história semelhante da perseguição que enfrentou depois de seguir Jesus em sua juventude na década de 1960. Seu pai e irmãos o espancaram por frequentar a igreja. Ele finalmente fugiu de casa, caminhando quase 60 quilômetros a pé até uma cidade onde uma família cristã o acolheu.

Hoje, esses dois homens são chefes. Salifu agora é chamado Jagbandaana, o chefe da vila de Jagbaani, e ele é o irmão direto do atual rei.

Jagbandaana é um líder respeitado na região e um membro ativo de sua igreja evangélica local. Yiddi possui o título Nasiiraana e é regularmente enviado por toda a região como embaixador do rei.

Os dois creditam o testemunho positivo de missionários e outros cristãos como fundamental para mudar a opinião de sua comunidade sobre suas conversões.

“As pessoas não sabiam o que era um cristão. Mas quando elas veem que você é bom, gentil e compassivo – como Jesus – elas querem que você seja o líder delas. Elas veem que nos tornamos pacificadores”, conta Nasiiraana.

Homens pioneiros como Jagbaandaana e Nasiiraana abriram caminho para uma nova geração de chefes cristãos em Mamprugu e em todo o norte do Gana.

O chefe Soambangba de Namangu, Gana, já era chefe quando o pastor da igreja batista local o procurou, compartilhou o Evangelho de Jesus e o chamou ao arrependimento.

“Cresci sabendo que o chefe Jagbandaana era cristão, então sabia que também poderia seguir Jesus como chefe”, explicou.

Recentemente, o líder leigo batista Fataw foi escolhido pelo chefe de sua comunidade como Na’akyinaaba ou “chefe dos jovens”. O pastor Fataw continua a pregar em sua igreja, a trabalhar no Centro Médico Batista em Nalerigu e a liderar os jovens como chefe tradicional.

Discernimento espiritual

No entanto, equilibrar a chefia tradicional com ser um discípulo de Cristo é difícil, cheio de armadilhas espirituais.

Em 2004, quando John Wuni foi convidado a disputar o cargo na corte do rei, ele era diácono e membro fundador da Primeira Igreja Batista da cidade.

Ele procurou conselho dos pastores em sua área. Depois de muita deliberação, eles concordaram que seria bom ter um líder cristão em uma posição tão alta e prometeram mantê-lo responsável.

Antes de assumir o cargo, ele garantiu que o rei estivesse disposto a permitir que ele se esquivasse das responsabilidades de seu título que envolviam religião tradicional ou ritual islâmico, e o rei concordou.

Atualmente, existem tantos chefes cristãos no norte de Gana que, em 2010, formaram sua própria sociedade de irmandade – a Christian Chiefs Association do norte de Gana. Entre seus objetivos estão o desejo de “promover e integrar princípios e ética cristãos na instituição de Chefia” e “desencorajar práticas e tradições socioculturais [prejudiciais] em [suas] comunidades”.

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS