Por: Fabricio Gavazzi

Existem hoje muitas pessoas que estão vivendo períodos de transição na igreja.

Romperam com movimentos centralizadores e humanistas, onde estavam vivendo em uma prisão religiosa, mas o grande problema é que muitos foram levados por um extremismo perigoso sustentado por insatisfações e feridas não curadas.

Esse extremismo fez com que muitos removessem, marcos e princípios que jamais deveriam ser tirados, dentre eles o ato de congregar, a obediência, a honra genuína e o amor pela igreja. Muitos hoje estão dizendo que vivem a “liberdade do reino”, mas não estão percebendo que certas “liberdades” trazem no pacote a vulnerabilidade.

Viraram a mesa da “RELIGIÃO”, mas não desviraram para a comunhão no reino.

Existe uma confusão no entendimento de muitos cristãos com relação a maneira de se mover como igreja. Uns dizem que a igreja é nas ruas, outros dizem que é na casa e outros nos templos, etc.

Na verdade para encontrarmos esse equilíbrio em nossa movimentação precisamos olhar para Jesus e para a igreja de atos. Se nos atentarmos para a maneira que eles se movimentavam descobriremos que eles fluiam tanto nos templos (sinagogas), quanto nas ruas (lugares públicos) quanto nas casas.

Muitos que hoje gostam de estar nas ruas, criticam aqueles que gostam de estar mais nos templos e os que estão sempre no templo criticam, os movimentos nas ruas, mas o que muitos destes não percebem é e que estão perecendo dentro de suas casa e comprometendo a estrutura espiritual de suas famílias.

Um movimento missional maduro cria pessoas que tem sua casa alinhada, amam os orfãos, viúvas e necessitados, mas estão disposto a manifestar o mesmo nível de amor pelos irmãos da igreja local.

Que possamos ter um equilíbrio transicional e nos movermos de forma precisa tanto nos templos, como nas ruas e também nas casas, e assim nos movimentarmos como Jesus e os discípulos, sendo igreja madura na semeadura do Reino e na preparação para a volta de Yeshua.

Medite: Atos 2:42-47

Hebreus 10:25

Mateus 4:23-25

Efésios 5:15-17

Página no Facebook : Fabricio Gavazzi

RECOMENDAMOS



O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS