Há muitos irmãos, até bem intencionados, que acreditam que os servos de Deus só podem pregar para dentro dos muros, dentro dos templos e jamais devem alçar sua voz para denunciar o pecado nas ruas, no comércio, na política, na sociedade.

É preciso dizer em alto e bom som que os profetas de Deus jamais foram domesticados. Muitos deles pagaram com o seu sangue o preço de sua mensagem, mas jamais calaram a sua voz. Os profetas de Deus jamais se renderam ao sistema. Tomo, aqui, como exemplo, o profeta Isaías: 1) Ele condenou o poder legislativo de Judá – que decretava leis injustas – “Ai dos que decretam leis injustas, dos que escrevem leis de opressão” (Is 10.1); 2).

Ele condenou o poder executivo, cujos príncipes amavam o suborno e eram companheiros de ladrões – “Os teus príncipes são rebeldes e companheiros de ladrões; cada um deles ama o suborno e corre atrás de recompensas…” (Is 1.23); 3) Ele condenou a ganância insaciável dos poderosos, daqueles que acumulavam riquezas para se apoderarem ainda mais do poder – “Ai dos que ajuntam casa a casa, reúnem campo a campo, até que não haja mais lugar, e ficam como únicos moradores no meio da terra” (Is 5.8); 4).

Ele condenou a inversão de valores da sociedade, que aplaudia o que se devia repudiar e repudiava o que se devia promover – “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce por amargo” (Is 5.20). E nós, povo de Deus, vamos nos escolher, amordaçados e acovardados?

É tempo de erguer nossa voz, ou então, as pedras clamarão!

Por: Hernandes Dias Lopes

RECOMENDAMOS


O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS