Em meio à pandemia de coronavírus, o pastor Angelo Bazzo, estudioso sobre o fim dos tempos, explica como a Igreja deve se preparar para os últimos dias.

Prateleiras de mercados vazias, fronteiras fechadas, economias em crise, pessoas perdendo empregos, famílias em isolamento. O cenário apocalíptico em torno da pandemia de coronavírus tem instigado cristãos a refletir sobre o fim dos tempos predito pela Bíblia.

O pastor Douglas Gonçalves entrevistou o pastor Angelo Bazzo, estudioso sobre o assunto, para questionar como a Igreja deve se preparar para os últimos dias. O vídeo foi publicado no canal do JesusCopy na última sexta-feira (10).

Bazzo, que é pastor da Igreja Cristã Convergência, observa que que muitas pessoas, inclusive cristãos, não desejam verdadeiramente a volta de Jesus, para não terem seus planos interrompidos na Terra.

No entanto, ele observa que a segunda vinda de Cristo deve ser como um holofote que define nossa maneira pensar e viver. “Temos que trabalhar no coração da Igreja a ponto da volta de Jesus ser um anseio em seu coração”, disse Bazzo.

Por outro lado, ele observa que é um ponto negativo quanto se trata dos últimos dias. “Quanto mais o tempo passa, pior vai se tornar esse mundo. Isso é uma coisa que às vezes a gente não pensa”, alerta.

“A Bíblia fala sobre o espírito do anticristo em 1 João, e fala do anticristo como uma pessoa específica em Apocalipse. Vai existir um homem que vai liderar as nações antes da volta de Jesus, e sua liderança vai ser anti Deus e anti Evangelho. O fato é que isso já existe em mentalidades e comportamentos hoje”, observa o pastor.

“Se eu não me preparar para ter uma paixão intensa por Jesus e uma mentalidade pronta para que as pessoas estejam se opondo à minha fé, eu não consigo estar preparado para a volta de Jesus”, ele acrescenta.

Agenda de Deus

Por isso, o pastor acredita que o discipulado deve preparar os cristãos para o retorno de Jesus e fazer com que as pessoas correspondam à agenda de Deus.

“Discipulado e preparar o caminho do Senhor, para mim, são a mesma coisa”, afirma. “Eu diria que preparar o caminho do Senhor é preparar pessoas para que elas correspondam ao Espírito Santo à luz da segunda vinda de Cristo”.

Bazzo diz que muito mais do que se preparar fisicamente para o fim dos tempos, estocando alimentos, por exemplo, é preciso zelar por um relacionamento íntimo com Cristo.

Além disso, ele encoraja os cristãos a saírem de seu mundo particular e viverem de acordo com a agenda de Deus.

“Deus não tem na Bíblia nenhuma palavra para você. Não é que Deus não tenha palavras que vão nos encorajar, Ele tem. Mas se você prestar atenção, o que Deus fala na Bíblia é sobre a humanidade, Israel e a Igreja”, explica. “Deus tem um plano gigante e maravilhoso, e nós não somos o centro, mas sim o Seu Reino”.

“Carregar a cruz nada mais é do que olhar para o que Deus almeja, deixando de fora o meu plano para abraçar o plano Dele”, acrescenta Bazzo. “Temos que começar com a universalidade do Evangelho, e a partir daí o meu particular tem sentido”.

Veja o vídeo completo:

FONTE: GUIAME

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS