Uma foto chamou a atenção ao ser amplamente divulgada nas redes sociais na noite desta segunda-feira (20), em Rio Branco, no Acre. Trata-se de um grupo de policiais militares abraçados e orando antes de saírem às ruas para combater a criminalidade que se instalou na capital acreana.

A foto seria comum se não fosse registrada em um momento de tensão vivido por policiais e moradores das cidades acreanas. O Acre se tornou palco de conflitos armados entre facções criminosas que disputal o controle do tráfico de drogas e armas no estado que faz fronteira com Bolívia e Peru.

Somente nos primeiros 18 dias de 2020, 30 pessoas foram assassinadas de forma violenta no estado do Acre. No último final de semana, sete pessoas foram mortas e outra ferida durante uma chacina na Estrada da Transacreana.

A tenão se intensificou após 26 detentos fugirem do complexo penitenciário Francisco de Oliveira Conde na madrugada desta segunda. Até o momento, somente um dos presidiários foi recapturado pela polícia.

Lojas do centro de Rio Branco fecharam as portas mais cedo nesta segunda-feira e rio-branquenses evitam sair de suas casas após mensagem atribuída a uma facção criminosa decretando toque de recolher na capital acreana. A polícia desmentiu a mensagem e garantiu que a segurança será reforçada na cidade.

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS