Personagem do ator viveu romance com Jesus Cristo

O ator Fábio Porchat ironizou as críticas que o filme A Primeira Tentação de Cristo, do Porta dos Fundos, na Netflix, vem recebendo. Além de piadas com o cristianismo, a produção trouxe um Jesus homossexual que se relacionou com o personagem vivido por Porchat.

Ateu convicto, o humorista se pronunciou sobre a polêmica e debochou da indignação da comunidade cristã.

Gente, pode deixar que eu me resolvo com Deus, está de boa, não precisa se preocupar não. Agora pode voltar a se indignar com a desigualdade que destrói nosso país. Mas tem que se indignar com o mesmo fervor, está bem? – escreveu em seu Twitter.

O filme de humor é uma sátira sobre a vida de Jesus Cristo, que é vivido pelo ator Gregório Duvivier. Além de apresentar um Jesus homossexual, o filme, que se passa no dia do aniversário de 30 anos do Messias, traz Maria romanticamente envolvida com Deus, um dos reis magos se envolvendo com uma prostituta e até Jesus tendo alucinações após tomar um chá.

A narrativa não caiu nada bem entre os cristãos, incluindo figuras públicas como o ator Carlos Vereza e o deputado federal Eduardo Bolsonaro.

Como reação, internautas se mobilizaram em um boicote à Netflix, onde o filme está disponível. Além disso, uma petição online pedindo o veto do especial de Natal já conta com mais de 1,5 milhão de assinaturas.

Até o momento, a obra de humor continua disponível no streaming.

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS