A vida é cheia de ocupações e distrações. É tão fácil nos prendermos em nossos cuidados, afazeres e preocupações, que perdemos de vista o que mais importa.

Há uma pequena história bem interessante no final do livro de Lucas, no capítulo 2, sobre quando Maria e José levaram Jesus a Jerusalém para a Páscoa, quando ele tinha doze anos de idade. Depois que a festa acabou, José e Maria foram embora para casa supondo que Jesus estava com eles.

Eu me pergunto: quantas vezes achamos que Deus está conosco enquanto nos afastamos para fazermos nossas próprias vontades? Agora, aqui está a parte interessante. Maria e José tinham viajado por um dia inteiro antes de perceberem que Jesus não estava com eles, e depois levaram três dias para encontrá-Lo. Três dias! A mensagem aqui é que é mais fácil perdermos essa presença especial de Deus do que consegui-la de volta uma vez que a tenhamos perdido.

Precisamos ter o cuidado de permanecermos na presença de Deus. Quando nós o fazemos, Deus se sente em casa em nossos corações. Isso se inicia simplesmente com nossa obediência à Sua Palavra. O compromisso de abandonar comportamentos que ofendem a Deus é o primeiro sinal de maturidade espiritual. Isso mostra que você se importa com o que Ele pensa.

Significa que você escolhe ser generoso com os outros, aprende a perdoar, deixar suas ofensas e viver em paz. Quando escolhermos usar nossas palavras de forma intencional, dando graças a Deus e elevando as pessoas, nos sentiremos conectados a Deus durante todo o dia.

Comece a orar

Pai, obrigado por fazer a Sua casa em meu coração. Eu preciso da Sua presença hoje, Senhor. Ajude-me a honrá-Lo com meus pensamentos e minhas palavras e a ser uma bênção para aqueles que estão ao meu redor.

Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará as minhas palavras; e meu Pai o amará, e nós iremos a ele e faremos nossa morada com ele.(João 14:23).

Por: Joyce Meyer

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS