Para sabermos o que é uma “alma”, precisamos ir ao relato bíblico da criação do ser humano nos primeiros capítulos do livro de Gênesis.

Esse assunto exige um estudo profundo, mas para que possa dar um grande passo inicial na compreensão de um tema tão complexo, irei lhe responder agora, de uma forma sucinta, o significado dos termos “espírito” e “alma”, como são apresentados na Bíblia.

Para sabermos o que é uma “alma”, precisamos ir ao relato bíblico da criação do ser humano nos primeiros capítulos do livro de Gênesis (Origem de todas as coisas). Quando Deus criou o homem e a mulher, os fez do pó da terra e a seguir soprou neles o fôlego de vida. Esse fôlego de vida é o “espírito”, o sopro que saiu da boca de Deus, de acordo como original hebraico. Nada tem a ver com uma “entidade imaterial capaz de sobreviver de forma consciente fora do corpo”. E, o resultado da união entre o pó da Terra (corpo) e a fôlego-espírito que saiu da boca de Deus resultou num ser vivente ou alma vivente. É o que diz Gênesis 2:7: “Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra [corpo moldado pelo próprio Artista – Deus] e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida [espírito, no original], e o homem passou a ser alma vivente”.

Veja que de modo claro a Bíblia afirma que o ser humano não tem uma alma: ele É uma alma! É uma alma, sinônimo de pessoa! Deus não colocou uma alma no homem. Deus fez uma alma. Os animais também são almas ou seres viventes (Gênesis 1:20). O termo “alma” nas Escrituras se aplica às pessoas vivas (em certos casos, a outras criaturas – também vivas) e nunca a “entidades mortas conscientes” – ideia de pagãos gregos que, infelizmente, por influência de Agostinho (354-430 d.C), infiltrou-se nas igrejas cristãs.

Portanto, de acordo com a Bíblia, a “alma” é o ser vivo. Ao morrer, a alma desaparece, deixa de existir (pois volta ao pó da Terra). É o que você pode ler em Ezequiel 18:4 e 20. Já o “espírito”, sendo o “fôlego de vida de Deus”, é um poder do Senhor que dá vida às criaturas e essa “energia vital” volta para Ele (Eclesiastes 12:7, mas lembre-se: não é uma entidade consciente).

O que é a morte?

É um sono sem sonhos. Morrer significa morrer mesmo, deixar de existir até o dia da ressurreição (João 6:40 – sobre a ressurreição dos mortos estudaremos logo a seguir). É o que Jesus disse (e escritores bíblicos): “Isto dizia, e depois lhes acrescentou: Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo. Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo. Jesus, porém, falara com respeito à morte de Lázaro; mas eles supunham que tivesse falado do repouso do sono. Então Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu” (João 11:11-14).

No sono, a pessoa perde a noção do tempo e da existência e não sabe de nada que acontece ao redor. A mesma coisa ocorre na morte, que é um sono, de acordo com Jesus Cristo, o Autor da Vida (Atos 3:15). Eclesiastes 9:5, 6 e 10 comprova que na morte ninguém está sofrendo ou desfrutando de alguma recompensa1:

“Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem de coisa nenhuma… Amor, ódio e inveja para eles já pereceram; para sempre não têm eles parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol… No além para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma (Eclesiastes 9:5, 10).

Vemos, então, que a morte é um estado de inconsciência total.

Quando o homem morre, diz Jó 14:21: “Os seus filhos recebem honras, e ele o não sabe; são humilhados, e ele o não percebe”. Isso porque não está consciente. E é bom que seja assim, pois quando o homem ressuscitar ao chamado de Deus, não saberá quanto tempo ficou na sepultura e terá a impressão de que acabou de dormir e já estará vendo o Senhor Jesus Cristo.

Fonte: Bíblia

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS