A primeira-dama falou sobre a mudança do Rio para Brasília e seu interesse em ajudar surdos e deficientes

Ao Domingo Espetacular, a esposa do presidente Jair Bolsonaro comentou sobre o seu discurso durante a cerimônia de posse, dizendo que seu marido não sabia que ela discursaria e comentou com os cerimonialistas um dia antes.

Michelle comentou sobre a mudança da família do Rio de Janeiro para Brasília, dizendo que estão tentando se acostumar ao Palácio do Planalto, mas ainda não consegue chamar de casa.

Evangélica, Michelle disse que sentiu “uma paz vinda de Deus” para conseguir falar diante de milhares de pessoas na cerimônia de posse, pois ela é muito tímida e tem até vergonha em fazer a interpretação em libras na sua igreja.

“Foi natural e espontâneo, foi de muita emoção”. Bolsonaro só foi comunicado sobre seu discurso, ela não pediu autorização. Mas foi dele a ideia dela falar primeiro que ele, para que as pessoas pudessem ouvi-la.

O pedido para que um intérprete de Libras traduzisse o hino nacional partiu de Michelle, que disse que precisou ‘brigar’ para que isso acontecesse.

“Eu praticamente briguei por este momento, eu sabia que se Deus abençoasse meu marido, eu teria que fazer algo por eles [surdos], porque é algo que me move, eu tenho muito carinho, muito amor por eles e queria mostrar que era sincero”, declarou ela dizendo que precisou brigar com o Cerimonial para quebrar este protocolo.

Assista!

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS