Um transexual foi ordenado pastor em uma Igreja Batista independente na Carolina do Norte (EUA) no último domingo, 24 de março. A notícia repercutiu em portais cristãos de notícia mundo afora, e reabre o debate sobre a aceitação da homossexualidade e transexualidade nas igrejas protestantes históricas.

A Wake Forest Baptist Church, que se reúne no campus da Universidade Wake Forest, em Winston-Salem, Carolina do Norte, ordenou o transexual ao pastorado num culto na capela da universidade.

Erica Saunders, 24 anos, é um dos primeiros indivíduos abertamente trans a serem ordenados por uma igreja batista nos Estados Unidos. A Igreja Batista do Calvário, em Washington, DC, uma congregação agora liderada por co-pastoras lésbicas que vivem em união, havia ordenado anteriormente Allyson Robinson, um transgênero, à posição de liderança em 2014.

Saunders, até então estagiária do ministério na Igreja Batista Wake Forest, iniciou sua transição durante seu primeiro ano de seminário, e se apresenta nas mídias sociais como “provavelmente a única dama pregadora batista bi, trans que você conhece”, de acordo com informações do portal Baptist News.

“As pessoas trans existem”, escreveu Saunders esta semana no Twitter. “Deus nos criou do jeito que somos e Deus nos chama de bom. Infelizmente, ser trans significa que não sou bem-vindo na maioria das igrejas como visitante, muito menos como líder. Mas somos cristãos. Somos chamados”, acrescentou.

Saunders – que é candidato ao mestrado em divindade – disse que teve que discernir por muito tempo se queria sair publicamente em sua carreira. “Espero que, compartilhando minha história, eu possa mostrar aos meus irmãos trans que Deus nos ama por causa de quem somos, não apesar disso”, publicou o transexual na rede social.

Wake Forest Baptist Church é uma congregação independente não afiliada à Wake Forest University, mas ingressou na escola historicamente batista em uma mudança para Winston-Salem em 1956. O campus original em Wake Forest, Carolina do Norte, tornou-se o lar do Seminário Teológico Batista do Sudeste, um dos seis seminários da Convenção Batista do Sul.

O relacionamento foi testado em 1997, quando um casal do mesmo sexo na igreja queria ter uma cerimônia de união em Wait Chapel e a universidade inicialmente disse que não. A administração finalmente concordou em deixar a cerimônia ser realizada no campus, adiando a autonomia da igreja. A polêmica fez manchetes nacionais e foi tema de A Union in Wait , o primeiro documentário sobre a união entre pessoas do mesmo sexo que foi ao ar na televisão nacional, lançado em 2001.

Agora, a identidade e expressão de gênero são protegidas pela política de não discriminação da universidade. Um Centro de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros, Queer e Questionamento (LGBTQ) foi inaugurado em 2011.

Originalmente parte da Convenção Batista do Sul (SBC, na sigla em inglês), a Igreja Batista Wake Forest foi expulsa da Associação Batista da Montanha Piloto e da Convenção Batista da Carolina do Norte em 1998. A igreja voluntariamente deixou a SBC e hoje é afiliada à Aliança de Batistas, Associação de Acolhimento e Afirmação dos Batistas, a Comunhão de Paz Batista da América do Norte e o Comitê Conjunto Batista pela Liberdade Religiosa.

Captura de Tela - Transexual é ordenado ao ministério pastoral em Igreja Batista nos EUA

Fonte: Gospel Mais

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS