O inimigo é maior e mais forte do que nós

Deus é maior e mais forte ainda

Em Deuteronômio 7, quando entram na Terra Prometida, Deus diz aos israelitas que Ele expulsará “sete nações maiores e mais fortes”. Ele promete derrubar essas nações, desde que os israelitas as derrotem, revelando a parceria que Deus nos chama para : nossa obediência, dependência e fé, juntamente com o seu poder divino.

Deus adverte os israelitas para não fazerem nenhum tratado com os inimigos na terra, para destruí-los totalmente e para lhes mostrar nenhuma misericórdia.

Você deve destruir todos os povos que o Senhor seu Deus dá a você. Não olhe para eles com pena e não sirva seus deuses

porque isso será uma armadilha para você.

(Deuteronômio 7:16)

O Senhor teu Deus expulsará essas nações antes de você, pouco a pouco. Você não terá permissão para eliminá-los todos de uma vez ……, mas o Senhor, o seu Deus, os entregará a você, lançando-os em grande confusão até serem destruídos.

(Deuteronômio 7: 22-23)

Curiosamente, Sua promessa em Deuteronômio é uma reminiscência de Sua promessa em 1 Coríntios 10:13 – que Ele não permitirá que tentações em nossas vidas não possam resistir. Novamente vemos a parceria entre nossa busca concentrada de santidade e a liberação de Seu poder para lutar a batalha por nós (Judas 24; 1 Pedro 1: 5; Salmo 37:23; 55:22).

Coisas Erradas

Em Josué 7: 11-12, a Bíblia descreve o que aconteceu com os israelitas quando eles falharam em obedecer aos mandamentos de Deus: Ele parou de derrotar seus inimigos por eles.

Com o passar do tempo, eles se casaram com os habitantes da terra e começaram a seguir seus deuses – a mesma coisa que Deus estava tentando evitar.

Evidentemente, os israelitas se consideravam mais sábios e mais misericordiosos que Deus e tinham direito aos despojos de guerra que lhes haviam sido proibidos.

Uma nova terra prometida

Tudo isso, acredito, foi uma prefiguração da batalha contra o pecado que experimentamos hoje.

• A Terra Prometida na qual entramos é o Reino de Deus – um reino que deve ser acessado por uma fé implacável e implacável! (Lucas 11:20; 12:32; 17:21)

• O campo de batalha em nossa terra prometida é a mente, que no pensamento hebraico inclui o coração (Romanos 12: 1-2).

• Os inimigos são as fortalezas da idolatria que residem lá – luxúria, ganância, ódio, etc. (Mateus 15:19; Lucas 12:34)

Paralelamente ao chamado do Velho Testamento para a batalha, devemos ser tão impiedosos ao enfrentar os inimigos em nosso campo de batalha quanto os israelitas estavam em seu teatro de guerra. Se não o fizermos, sofreremos o mesmo destino que eles. Se não fizermos um golpe mortal implacável, nossos inimigos ressurgirão e nos levarão de volta à idolatria.

Tomando o Reino pela Força

A Bíblia ensina que os crentes devem tomar o Reino à força (Mateus 11:12; Lucas 16:16). Uma nota de rodapé da Bíblia do Estudo NASB diz que essa força fala da seriedade feroz com que as pessoas respondem ao evangelho do Reino.

Um dos maiores problemas da Igreja hoje é que não estamos implacavelmente e violentamente tomando o reino de Deus pela força. De fato, esta geração exibe pouca paixão pela santidade (Mateus 17:17; Lucas 11:29; Atos 2:40; Filipenses 2:15). Em vez disso, nós “supermercados compram” para a santidade, efetivamente dizendo: “Deus, me faça santo nesta área, mas me deixe sozinho nesta outra área”.

O reino de Deus não é um supermercado! Se quisermos ser santos, precisamos ser santificados em todos os aspectos. Aqueles que escolhem onde ser santificado e onde permanecer mundano não são submetidos a Deus. Eles continuam a agir como seu próprio deus (Mateus 7:21; Lucas 6:46). Eles continuam colocando outro deus (ego) diante dEle (Êxodo 20: 3).

Deixando a escravidão ao pecado

Fomos chamados para deixar a escravidão do pecado (João 8:34; 2 Pedro 2: 19-22) e fazê-lo com total crueldade – um destemor que assinala nossa completa devoção ao Senhor, que Ele é bom e que Ele é fiel em cumprir suas promessas.

Oswald Chambers escreveu certa vez: “O cerne de todo pecado é a dúvida de que Deus é bom”. Em certo sentido, toda vez que pecamos, duvidamos da bondade de Deus – que Suas promessas são para o nosso bem – que Seus mandamentos são significava ser protetora, não restritiva. Um entendimento correto dessas coisas nos permite perceber que o amor por Ele é mais perfeitamente expresso por meio de obediência agradável (João 14: 15-21, 23-24; Hebreus 2: 1-4; 3: 12-15; 10: 26- 31).

A crueldade exigida por Deus para os israelitas quando eles entraram na Terra Prometida é a mesma crueldade a que somos chamados em nossa batalha contra os poderes do pecado (Efésios 5: 3-14; Colossenses 3: 5-10). Deus quer destruir o poder deles e Ele o fará, desde que sigamos agressivamente a santidade e dependamos Dele para lutar a batalha por nós (1 Samuel 17:47; 2 Crônicas 20:15).

Não que eu já tenha atingido tudo isso, ou já tenha sido aperfeiçoado, mas continuo a tomar posse daquilo para o qual Cristo Jesus se apoderou de mim ……. Eu prossigo em direção ao objetivo de ganhar o prêmio pelo qual Deus me chamou para o céu em Cristo Jesus.

(Filipenses 3:12, 14)

O fruto de uma fé comprometida

Um problema é que muitas vezes tentamos superar os inimigos de Deus por nossa própria força e nossa própria sabedoria. Ou nos comprometemos com eles, tratando-os como relativamente sem importância em uma época de graça. Aproveitamos o fato de que Cristo removeu a penalidade pelo pecado e tropeçou no Mar dos Sargaços de compromisso (Romanos 6: 1-7).

Infelizmente, a penalidade para nós será semelhante à dos israelitas. Conforme continuamos a nos comprometer com o inimigo, Deus acabará por levantar Sua mão de proteção. Os poderes demoníacos que tinham fugido sob Sua autoridade e poder agora retornam a uma casa limpa, trazendo com eles sete espíritos que são mais iníquos e poderosos que os primeiros. Consequentemente, ficamos em uma posição pior do que quando começamos (Mateus 12: 43-45).

Se eles escaparam da corrupção do mundo ao conhecer nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo e são novamente envolvidos nele e vencidos, eles estão piores no final do que eram no começo. Teria sido melhor para eles não terem conhecido o caminho da justiça, do que sabê-lo e depois dar as costas ao sagrado mandamento que lhes foi passado.

(2 Pedro 2: 20-21)

Um amor reverente por Deus produz o fruto da santidade

Mesmo os crentes fracassam nisto em um nível ou outro, e há graça para isso em face do genuíno arrependimento (1 João 1: 9). Mas a questão não é falha na batalha ……… ..

• É a necessidade de um coração, estabelecido por um amor apaixonado por Deus, que é movido a obedecer a toda palavra que vem da boca de Deus (Mateus 4: 4).

• É um claro entendimento de que Deus é digno não apenas do louvor de nossos lábios, mas também do louvor de nossa vida (Efésios 4: 1; Colossenses 1:10; Hebreus 3: 3).

• É um desejo sincero e inflexível de ser santificado nesta vida assim como na próxima (Levítico 11: 44-45).

• É um entendimento que o nosso desejo, juntamente com o Seu poder, nos libertará da tirania do pecado.

Com Deus, você pode fazer isso. Deus sempre nos capacita a realizar aquilo que Ele nos chama para fazer. Busque-O diligentemente para isso e você O encontrará (Deuteronômio 4:29; 2 Crônicas 15: 2b; Salmo 105: 4; Jeremias 29:13; Hebreus 11: 6).

Louvado seja o Senhor, o Deus de Israel, porque Ele veio e redimiu o Seu povo … para nos resgatar da mão de nossos inimigos, e para capacitá-lo a servi-lo sem temor em santidade e justiça diante dEle todas as nossas dias.

(Lucas 1:68, 74-75)

Assim como você costumava oferecer as partes do seu corpo em escravidão à impureza e à sempre crescente iniqüidade, agora ofereça-as em escravidão à justiça levando à santidade.

(Romanos 6: 19b)

…… purifiquemo-nos de tudo o que contamina corpo e espírito, aperfeiçoando a santidade em reverência a Deus.

(2 Coríntios 7: 1b)

Dr. David Kyle Foster (M-Div, Trinity Evangelical Divinity School; D-Min, Trinity School for Ministry) é o autor de Transformed Into His Image e Love Hunger e é o fundador / diretor da Pure Passion Media ( www.PurePassion). nós ). Leia mais de sua opinião sobre o pecado sexual e quebrantamento em seu mais novo livro, The Sexual Healing Reference Edition . Você também pode ouvir seu podcast duas vezes por semana acessando: www.charismapodcastnetwork.com/show/purepassion .

RECOMENDAMOS


O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS