Uma editora chegou a registrar aumento de até 143% nas vendas das Bíblias que produz.

As editoras que vendem Bíblias nos EUA relataram um aumento nas compras nas últimas semanas, provavelmente relacionadas a preocupações com a pandemia de coronavírus.

A ‘Tyndale House Publishers’, uma editora cristã sediada em Carol Stream, Illinois (EUA) viu um aumento considerável em suas vendas da Bíblia no mês passado em comparação com março de 2019.

Isso inclui as vendas da Bíblia do Estudo de Aplicação da Vida subindo 44% e as vendas da Bíblia Imersa subindo 60%, segundo Jim Jewell, executivo da Tyndale.

Em uma entrevista ao site ‘Christian Post’ na terça-feira, Jewell disse que acredita que as preocupações com a pandemia “pioraram a vida de quase todo mundo de alguma maneira”.

“Não é de surpreender que as pessoas se voltem para o conforto e a clareza da Bíblia em tempos de dificuldades e incertezas”, disse ele, acrescentando que o envolvimento das mídias sociais com Tyndale também estava crescendo.

“Na [nossa página do Facebook da] ‘New Living Translation’, onde publicamos posts de versículos da Bíblia, o engajamento foi o triplo do que era em março passado e aumentou 72% em relação ao mês passado”, relatou.

Jewell disse à CP que essa não foi a primeira vez que uma crise nacional levou a um aumento nas vendas da Bíblia. Ele disse que no mês após os ataques terroristas de 11 de setembro, “as vendas da Bíblia na Tyndale foram 57% maiores que em outubro de 2000”.

A Alabaster Co. da Califórnia, fundada em 2017 e vende Bíblias personalizadas com características artísticas, registrou um aumento de 143% nas vendas em comparação com o ano passado.

Brian Chung, co-fundador da Alabaster, disse à Fox News que acreditava que o salto nas vendas ocorreu porque “as pessoas estão procurando esperança e restauração”.

“Mesmo em meio ao sofrimento e dificuldades financeiras, continuamos vendo as pessoas se envolverem com a Alabaster, utilizando nossos recursos gratuitos e comprando Bíblias como presentes encorajadores para os entes queridos”, disse Chung. “Acreditamos que as pessoas estão comprando Bíblias porque há um desejo de se conectar com Deus, encontrar significado e experimentar a paz”.

Busca por respostas

O aumento nas vendas de Bíblias relatado por várias editoras não é a única evidência que indica esforços crescentes entre a população para encontrar respostas espirituais em meio à pandemia.

De acordo com Jeanet Sinding Bentzen, professora associada da Universidade de Copenhague, as pesquisas na Internet sobre a palavra “oração” aumentaram dramaticamente desde o mês passado.

Em um rascunho preliminar de um artigo intitulado “Em crise, oramos: religiosidade e a pandemia do COVID-19”, Bentzen descobriu que “a intensidade da busca por oração dobra para cada 80.000 novos casos registrados do COVID-19”.

“Em tempos de crise, os humanos tendem a recorrer à fé para alívio e explicação do estresse. A pandemia COVID-19 de 2020 não é exceção ”, escreveu Bentzen. “Documento que as pesquisas do Google sobre oração dispararam durante o mês de março de 2020, quando o COVID-19 se tornou global”.

Bentzen acrescentou que as pesquisas “atingiram o nível mais alto nos últimos cinco anos, para o qual existem dados comparativos de pesquisa no Google, superando todos os outros eventos importantes que de outra forma instigam uma demanda intensificada por oração, como Natal, Páscoa e Ramadã”.

“Até a Dinamarca, um dos países menos religiosos do mundo, vê aumentos sistemáticos nas pesquisas na Internet sobre oração”, observou ela.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

O Leão de Judá
Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)

COMENTÁRIOS