Tem muita gente bancando de super-herói por aí, carregando o mundo dos outros nas costas, tentando resolver tudo pra todos, querendo ajeitar a vida dos outros, e se esquecendo que é humano e que também tem um coração. Tem muita gente por aí com a alma doente, inquieta, e cheia de dores por se dedicar demais aos outros, e não ter tempo para cuidar de si mesmo.

Sim, tem muita gente colocando os seus problemas no bolso, e assumindo o problema dos outros como se não tivesse uma vida pra viver, e acarretando pra si mesma frustrações, cansaços, tristeza, e uma vontade incontrolável de sumir pra não ter que ficar o tempo todo se culpando por aquilo que não estava ao seu alcance resolver.

Tem muita gente morrendo aos poucos acreditando que se deixar de lado pelos outros é um ato de amor, e eu te afirmo que não é. Uma pessoa doente emocionalmente não consegue de maneira alguma cuidar de ninguém, por mais que ela se esforce vai sempre se cobrar pelo que não fez por si mesmo, vai sempre se lamentar pelo tempo que passou e pelas coisas que ainda não conquistou, vai sempre pensar que poderia ter feito mais.

Não estou falando de egoísmo, não me interpretem mal por favor, estou falando de fortalecimento, de gente encorajada e pronta pra fazer o bem a alguém. Estou falando de cura da alma. Quando estamos bem com o nosso próprio coração tudo que fazemos pelos outros, ainda que eles não reconheçam, nos traz satisfação, e uma sensação maravilhosa de dever cumprido. Há guerras em nós que precisam ser vencidas antes de assumirmos novas batalhas, e isso só se faz quando nos retiramos um pouco, e cuidamos de nós, das nossas feridas, e dos nossos sentimentos também.

Você não pode abraçar o mundo com as mãos e acreditar que aguenta, portanto, pare um pouco, respire, descanse no colo de Deus, ore, chore, se renove em fé e forças para que além de ajudar alguém, você possa, de alguma forma se sentir realizado também. Você precisa de descanso. Você tem, e precisa se cuidar.

Por: Cecilia Sfalsin

RECOMENDAMOS






Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de seus inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho. (g49:8)